Novo camisa 9 assinou por cinco anos e receberá R$ 350 mil mensais na equipe do Morumbi

Ganso posa com o diretor Adalberto Baptista
Rubens Chiri/saopaulofc.net
Ganso posa com o diretor Adalberto Baptista

Após um quinta-feira de silêncio e muitos segredos sobre a negociação com o Santos e o meia Paulo Henrique Ganso, a diretoria do São Paulo finalmente se pronunciou sobre o caso. Feliz com a contratação do novo camisa 8, o diretor de futebol Adalberto Baptista festejou a chegada de "um dos três melhores jogadores do Brasil" e aproveitou para alfinetar a diretoria da equipe da Baixada, colocando até Neymar como um possível novo reforço.

Você acha que Neymar pode se juntar a Ganso no São Paulo? Comente!

“Contratamos o Ganso pois, ao nosso ver, é um dos três maiores jogadores que surgiram nos últimos cinco anos no futebol brasileiro. O Lucas (meia do próprio São Paulo) é um deles, e o outro é o Neymar. E quem sabe o Neymar não vem para cá depois da Copa (de 2014)...”, disse Adalberto, que ainda criticou a forma como a negociação foi conduzida pela diretoria do Santos.

VEJA:  Santos aponta a vontade de Ganso como o principal motivo pela saída

“Prefiro não entrar em polêmica, mas vocês (jornalistas) acompanharam. Se pegar as declarações e as notas oficiais publicadas (pelo Santos), vão ver que não há coerência nenhuma. Na minha opinião, poderiam dar um tratamento diferenciado com o jogador. Com o São Paulo, tentaram tirar o maior valor possível e isso é normal”, afirmou. “Não digo que a relação esteja abalada, mas não é a mesma que antes. Agora, temos que retomar o caminho da boa convivência”, completou. Veja fotos de Ganso :

Responsável direto pelo "duelo" burocrático com o Santos, Baptista disse que temeu por um final infeliz entre São Paulo e Ganso. Tudo graças à investida do Grêmio, que tentou atravessar a equipe do Morumbi e levar o armador para Porto Alegre. Segundo o diretor são-paulino, porém, a preferência de Ganso era mesmo pelo São Paulo.

MAIS:  "É um desejo que foi realizado", diz Ganso sobre acerto com São Paulo

“Acho que a preferência (do Santos) pelo Grêmio foi mais uma punição ao atleta para que ele não fosse para o lugar que desejava (São Paulo). Mais isso do que o lado econômico, já que foi pedido o valor da multa para ambos”, ressaltou.

LEIA:  Ganso já conhece Reffis do São Paulo e dá "balão" na imprensa em hospital

O dirigente ainda revelou que o valor da multa rescisória de Ganso, que assinou por cinco anos e receberá R$ 350 mil mensais no São Paulo, agora é de 60 milhões de euros para times do exterior e cerca de R$ 80 milhões para equipes brasileiras. É maior, portanto, do que o valor dos tempos de Santos. O time do Morumbi investiu R$ 16,3 milhões e ficará com 32% dos direitos econômicos, enquanto a DIS injetou R$ 7,6 milhões, ficando agora com 68% dos direitos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.