Treinador disse que jogar com três atacantes prejudica o meio de campo brasileiro

Com estilo, Neymar passa pela marcação argentina
Futura Press
Com estilo, Neymar passa pela marcação argentina

Desde que assumiu a seleção brasileira, Mano Menezes mostra preferência por um esquema de jogo mais ofensivo, com a presença de dois atacantes de velocidade abertos ao lado de um centroavante. Mas a formação da equipe provavelmente terá variações, sobretudo em função dos adversários.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Mano Menezes admite que é difícil enfrentar adversários poderosos com uma equipe sem tanta proteção. Aliás, desde que o treinador assumiu o cargo, a seleção encontra dificuldades para enfrentar time de primeiro nível. "Para enfrentar grandes seleções, não vamos jogar com três na frente, porque você perde um setor vital, o meio-campo. Todas as avaliações apontam para isso", explicou.

Leia mais: Gol nos acréscimos dá vitória ao Brasil sobre Argentina e livra barra de Mano

A Argentina está incluída entre as principais potências do mundo, ao lado de Espanha, Alemanha, Itália, Portugal e Holanda. No entanto, em função da regra do Superclássico das Américas, o país não conta com suas estrelas, sobretudo Lionel Messi, considerado o melhor do mundo.

Veja também: Bem marcado, Neymar diz que teve que mudar forma de jogar diante de argentinos

Assim, Mano Menezes escalou o ataque com Lucas e Neymar abertos, enquanto Luis Fabiano atuou enfiado na área para cumprir a função de centroavante. Mesmo assim, a seleção brasileira encontrou dificuldades.

E ainda: Paulinho comemora vitória contra a Argentina: “Foi no sufoco”

"Era necessário esse esquema (mais ofensivo) contra a Argentina, pois encontramos um rival que iria se defender o tempo todo. Mas com a Seleção completa, teremos uma ideia tática diferente, veremos logo na frente quando voltarmos a estar reunidos", avisou Mano Menezes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.