Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Leão acredita em reação do Palmeiras e usa São Caetano como exemplo

Treinador diz que não foi procurado pela diretoria palmeirense e elogia a escolha de Gílson Kleina como novo comandante

iG São Paulo * |

Gazeta Press
Leão, técnico do São Caetano

O técnico do São Caetano, Emerson Leão, foi um dos nomes cotados para assumir o Palmeiras , que demitiu Felipão na última semana. No entanto, o treinador afirmou que não recebeu qualquer contato da diretoria palmeirense e ressaltou que um possível convite não seria aceito, já que ele tem contrato com o São Caetano e o cargo de "bombeiro" já está ultrapassado.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Não teve nenhum contato com o Palmeiras. Todos sabem que eu tenho uma boa relação com o presidente, mas não teve não. Não poderia aceitar, porque tô no São Caetano e também tenho uma boa relação lá. Quando eu estava no São Caetano, saí para o Corinthians, mas não sairia para o Palmeiras", disse o comandante, em entrevista ao programa Arena SporTV , nesta quarta-feira.

De acordo com Leão, na época, o Corinthians, que também ocupava as últimas posições do Nacional, ainda tinha vários jogos para disputar, diferentemente do Palmeiras, que "só" tem mais 13. "Para tapar buraco, ao invés de mostrar o seu valor, não precisa mais. Se fosse um trabalho a longo prazo, com carta branca para mexer na equipe, seria legal", declarou.

E mais:  Gílson Kleina chega ao Palmeiras com benção de "São" Marcos e agradece Ponte

Emerson Leão falou sobre Gílson Kleina, anunciado no clube de Palestra Itália nesta quinta. De acordo com Leão, este nome já merecia chance em um clube de ponta há algum tempo. Mesmo assim, o ex-goleiro exaltou a importância da união do elenco palmeirense, já que Kleina, sozinho, não conseguirá livrar a equipe do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro.

"O Kleina é um treinador jovem e com pouco tempo nesta função, mas tem se destacado na Ponte Preta. Eu acho que todo mundo deve ter a sua primeira chance, algo que está acontecendo agora. Sozinho ele não resolverá, então os jogadores têm que fazer um pacto para ajudar o Palmeiras", analisou Leão, que também lembrou-se do já antigo conturbado momento do Palmeiras.

Fazendo uma boa campanha com o São Caetano na Série B, Leão usou o seu time de exemplo para o Palmeiras. "No São Caetano, os jogadores passaram a acreditar que o acesso é uma verdade. Nas últimas cinco partidas, ganhamos quatro e entramos no G-4.Se os jogadores do Palmeiras quiserem, ainda dá para sair desta situação", assegurou.

Entre para a torcida virtual do Palmeiras

*Com Gazeta

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG