Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Seleção mais jovem desde Copa de 1978 luta contra inexperiência de seus craques

Base das últimas convocações de Mano tem jovens como protagonistas e contrapõe média de idade dos últimos Mundiais

Bruno Winckler , iG São Paulo |

AFP
Neymar e Lucas são símbolos desta geração, mas lhes falta experiência para suportar a pressão

Jogar uma Copa do Mundo como país-sede só aumenta a expectativa em relação ao desempenho da seleção brasileira em 2014. Reza a psicologia do esporte que para lidar bem com toda a carga de ansiedade que envolve a disputa do torneio os jogadores estejam "calejados" e tenham uma bagagem para superar momentos difíceis ao longo dos jogos. Na contramão a este fato, o time que vem sendo montado pelo treinador Mano Menezes é um dos mais jovens da história da seleção em Copas.

CBF espera que Copa do Brasil Sub 20 revele jogadores para Mundial de 2014

Os jogadores convocados para os amistosos contra África do Sul e China terão em média 26,7 anos em 2014. Nem todos estarão no Mundial, mas desde a Copa do Mundo de 1978 a seleção não tem um elenco tão jovem. Naquele ano a média de idade era de 25,5 anos. Mano tem ignorado esta questão e descarta a convocação de jogadores mais experientes somente para apoiarem os mais jovens como Neymar, Oscar e Lucas - que terão 22 anos na Copa de 2014 e dificilmente estarão fora da lista definitiva.

Leia ainda:  Mano chama Luis Fabiano e esquece de Fred para enfrentar a Argentina

“Não é só querer envelhecer ou deixar um time mais jovem. O que importa é ter um desempenho confiável. Podemos ter um time mais jovem e ter bom desempenho e ter um mais velho e não ter. O importante é ter um equilíbrio entre estas questões. Não vou usar isso (idade do time) como desculpa, mas encontraremos as soluções”, disse Mano. “Temos confiança em todos. Não é momento de fazer grandes alterações, se não muda o parâmetro. A base (na Copa) será muito parecida com esta", completou o treinador após o amistoso contra a África do Sul.

Os jogadores mais experientes deste grupo tomam para si a responsabilidade de conduzir os mais jovens, evitando que as críticas recentes os afetem a ponto de interferir em seu desempenho. Daniel Alves, o mais velho da última lista de Mano, é o porta voz dos mais velhos do grupo de Mano. Ele é um dos três que estiveram na última Copa ao lado de Thiago Silva e Ramires.

“Temos uma seleção muito jovem e estamos colocando demasiada pressão numa galera muito jovem. Nós jogadores mais experientes aqui temos de tomar a frente porque sabemos que esses jogadores são os jogadores que vão nos dar alegria, nos levar a conseguir nossos objetivos. Temos de animá-los ao invés de criticá-los porque eles são o futuro da seleção”, disse Daniel Alves, em Recife, antes do amistoso contra a China.

Outro argumento dado pelos brasileiros é que a pressão que eles normalmente sentem em seus clubes os deixara mais fortes para disputar a Copa no Brasil. “Jogar no Brasil aumenta nossa responsabilidade, mas falar em pressão para jogadores que jogam no Real Madrid e no Barcelona, as maiores equipes do mundo, que jogam Libertadores é um pouco demais. Todos lidam com pressão nos seus clubes e sabem lidar bem com isso na seleção também”, disse o goleiro Diego Alves na última semana.

Média de idade dos jogadores da seleção brasileiras nas Copas do Mundo*

1930 – 24,9 anos
1934 – 23,5
1938 – 24,7
1950 – 27,4
1954 – 25,8
1958 – 25,5
1962 – 27,3
1966 – 26,7
1970 – 24,5
1974 – 26,3
1978 – 25,5
1982 – 26,9
1986 – 27,1
1990 – 26,7
1994 – 26,8
1998 – 27,8
2002 – 26,8
2006 – 28,3
2010 – 29,3
2014 ** – 26,7

*médias tomam por base o ano de nascimentos dos convocados
** leva em consideração a lista para os dois últimos amistosos  

Leia tudo sobre: seleção brasileiraneymarlucasmano menezes

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG