Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Lucas promete raça e vontade na "despedida" do Superclássico

Vendido ao Paris Saint-Germain, meia-atacante não poderá jogar o torneio pela seleção brasileira contra a Argentina enquanto estiver na Europa

iG São Paulo |

O meia-atacante Lucas ganha uma motivação extra para os jogos contra a Argentina pelo Superclássico das Américas. Negociado com o Paris Saint-Germain, da França, o atleta segue à Europa no fim de 2012, portanto, enquanto estiver no Velho Continente, não poderá defender a seleção brasileira no torneio disputado desde o ano passado.

E MAIS:  Seleção mais jovem desde Copa de 1978 luta contra inexperiência de seus craques

"Sem dúvida é uma motivação a mais. Aliás, toda vez que visto a camisa da Seleção Brasileira, eu procuro me doar ao máximo, fazer o meu melhor. É um sonho defender o Brasil. Quero sempre agradar, demonstrar a raça e a vontade que o povo tanto gosta", afirmou o atleta, em entrevista coletiva nesta terça-feira, um dia antes do confronto contra os argentinos no estádio Serra Dourada, em Goiânia.

Mowa Press
Lucas em coletiva da seleção brasileira

Para Lucas, o jogo desta quarta-feira à noite é uma sequência da série de quatro jogos prometida pelo técnico Mano Menezes como titular da Seleção Brasileira. Ele já iniciou as recentes partidas contra África do Sul e China, e só conseguiu jogar bem contra a frágil defesa asiática.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Estou aqui para melhorar sempre, ainda estou começando a minha carreira. A cada passagem pela Seleção Brasileira, eu quero evoluir", avisou Lucas.

Na partida contra a China, Lucas atuou em uma função totalmente diferente. Normalmente, o meia-atacante é escalado no São Paulo praticamente como ponta direita. No último jogo pela Seleção, foi utilizado pelo lado esquerdo do ataque.

CONFIRA:  Fred admite chateação com Mano, mas elogia convocados para a seleção

"Eu vou me doar ao máximo com a camisa da Seleção Brasileira seja qual for a posição", explicou o atleta, evitando rusgas sobre as preferências táticas de Mano Menezes.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: seleção brasileiraargentinalucassão paulo

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG