Tamanho do texto

Corintiano, nadador visitou o centro de treinamentos do clube nesta terça-feira

Daniel Dias posa para foto com o
Gazeta Press
Daniel Dias posa para foto com o "medalhista" Romarinho

Daniel Dias, maior medalhista brasileiro em Paralimpíadas, visitou o Centro de Treinamentos do Corinthians nesta manhã, na reapresentação do elenco após a vitória sobre o Palmeiras. Enquanto os jogadores faziam uma atividade com bola no gramado, o nadador, acompanhado de seu pai, além do tio e primo, aproveitou o bom momento e foi conhecer o elenco de seu clube de coração.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"É a primeira vez que venho aqui. Já estive em estádio, assisti jogos, mas conhecer os jogadores assim, nunca. Hoje tenho essa oportunidade de tietar um pouquinho e quem sabe até bater uma bola com eles (risos)", disse Daniel, que conquistou seis medalhas de ouro em Londres-2012.

Corintiano por ‘herança’ de seu pai, o nadador constatou que este é o ano do clube paulista, por conta do inédito título na Libertadores - e a consequente classificação para o Mundial -, além de seu sucesso nas piscinas. Resta, para ele, completar a série de conquistas no Japão. "Espero que a gente feche com a medalha de ouro no Mundial", torceu.

Leia mais: Governo abre o cofre para buscar liderança no quadro de medalhas em 2016

Apesar de sua paixão pelo Alvinegro, Daniel não deve seguir a equipe em dezembro no país asiático. Atento à rápida venda dos ingressos para a competição, que pode se encerrar com uma final diante do Chelsea, da Inglaterra, o brasileiro, que posou para fotos com Romarinho, pensa em aproveitar o período de férias e torcerá apenas de sua casa. "Só vou se o Corinthians me levar", disse, entre risos.

Veja também: Daniel Dias nada 'sozinho' e ganha com sobras o segundo ouro em Londres

Aos 24 anos e com um currículo recheado de conquistas - já são 15 medalhas olímpicas, maior número de um atleta do País - Daniel projeta nadar por mais oito anos. Apesar do sucesso em Londres, ano mais positivo de sua carreira, o principal brasileiro nas Paralimpíadas espera chegar ao seu melhor momento apenas em 2016, durante as Olímpiadas no Rio de Janeiro.

"Não vou dizer que este foi meu ápice, porque quero estar ainda melhor no Rio-2016", avisou Daniel, projetando a importância de o País receber os próximos principais eventos esportivos: a Copa do Mundo, em 2014, além das Olimpíadas e Jogos Paralímpicos, ambos dois anos depois.

E ainda: Daniel Dias vence 50 m livre e conquista 1º ouro do Brasil nas Paralimpíadas

"Quero, como atleta, representar bem o Brasil. Como torcedor, espero que tanto na Copa, quanto nas Olimpíadas e as Paralimpíadas o Brasil mostre que pode entrar para a história, que não é apenas o país do futebol. Temos que provar que existe investimento em todos os esportes e que somos uma potência mundial", avisou, sem deixar de cobrar, o corintiano nadador.