Esquema de segurança preveniu brigas, mas provocações de visitantes começaram cedo

A Polícia Militar montou um esquema especial de segurança para o clássico entre Palmeiras e Corinthians neste domingo no Pacaembu e conseguiu, pelo menos antes da partida, prevenir confrontos entre as organizadas dos dois clubes. Os 2,1 mil corintianos que foram ao estádio foram de ônibus ao local, desceram na Avenida Dr. Arnaldo e foram escoltados até o portão 22, a entrada da torcida visitante. Não houve confronto de torcidas.

Clássico no Pacaembu opõe desespero palmeirense à tranquilidade corintiana

De acordo com a PM, 25 mil ingressos foram vendidos antecipadamente. A torcida organizada do Palmeiras, com cerca de 3 mil membros, foi escoltada pela polícia da Rua Turiassú, sede do clube, até o estádio. Serão 180 policiais militares trabalhando dentro do estádio durante a partida, que começa às 16h.

Torcedores do Corinthians provocam palmeirenses antes do clássico no Pacaembu
Gazeta Press
Torcedores do Corinthians provocam palmeirenses antes do clássico no Pacaembu


Leia também: Palmeiras não vence o Corinthians no Pacaembu há 17 anos

A torcida corintiana entrou antes no estádio e começou logo a provocar os rivais, em situação delicada no Brasileirão. “Arerê, o Palmeiras vai jogar a Série B” e “Ô, cê vai cair, porco”, foram alguns dos gritos cantados pela minoria corintiana. O sistema de som do estádio foi logo acionado com o hino palmeirense para abafar os cantos corintianos. Relatos dos corintianos que foram ao estádio dão conta que não houve nenhum problema para chegar ao estádio.

Os times estão escalados. O Palmeiras inicia o jogo com Bruno, Artur, Maurício Ramos, Henrique e Juninho, Correa, Marcos Assunção, João Vitor e Valdivia, Luan e Barcos. O Corinthians vai com Cássio; Guilherme Andrade, Wallace, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Douglas; Romarinho e Martínez.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.