Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Marcelo Oliveira estreia no Vasco com empate ante o Cruzeiro

Os vascaínos ficaram mais distantes da luta pelo título e vê a aproximação de concorrentes no G4, no lado cruzeirense, o empate significou o quarto jogo sem vitória.

Gazeta |

Futura Press
Imagem do duelo entre Cruzeiro e Vasco em Varginha

Na estreia do técnico Marcelo Oliveira, Cruzeiro e Vasco travaram um duelo equilibrado neste domingo, no estádio Melão, em Varginha. A igualdade prevaleceu até no placar 1 a 1, resultado que não foi bom para nenhuma das duas equipes. Os vascaínos ficaram mais distantes da luta pelo título e vê a aproximação de concorrentes no G4, no lado cruzeirense, o empate significou o quarto jogo sem vitória.

Leia também:  Palmeiras se desespera e é presa fácil para o Corinthians no Pacaembu

O primeiro gol do jogo saiu da infelicidade do zagueiro vascaíno Renato Silva, que tentou cortar cruzamento de Everton e mandou contra as próprias redes. O time carioca empatou com o volante Nilton, que pegou rebote do goleiro Fábio, e não perdoou. Com o resultado, o Cruzeiro chegou aos 35 pontos, deixando o Vasco com 43, e a condição no G4 ameaçada nas próximas rodadas.

O que achou do jogo? Deixe seu comentário!

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro terá compromisso no próximo domingo, encarando o São Paulo, partida marcada para o Morumbi. No mesmo dia, o Vasco volta a atuar fora de casa, visitando a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

O jogo
A torcida ainda se acomodava nas arquibancadas do Melão, mas o Vasco não quis saber de esperar, e logo no primeiro minuto quase marcou em boa jogada pela direita. A resposta do Cruzeiro veio na sequência com o lateral-esquerdo Everton, que chegou à linha de fundo e cruzou para área, o zagueiro Renato Silva tentou cortar e mandou para as próprias redes, colocando a Raposa em vantagem. Com o gol no começo do jogo, o time carioca foi obrigado a agredir o Cruzeiro, garantindo um jogo muito movimentado e com espaço para os mineiros atacarem, principalmente pela esquerda. Aos oito minutos, Wellington Paulista fez ótima jogada pela ala esquerda e cruzou com perfeição para Wallyson, que cabeceou com violência, obrigando o goleiro Fernando Prass a fazer grande defesa para evitar o segundo gol celeste.

A partir dos 15 minutos, a partida apresentou um cenário com o Vasco com mais posse de bola, e o Cruzeiro com as linhas de marcação compactadas e saído rápido para o ataque, garantindo equilíbrio e jogadas ofensivas dos dois lados. Nem o forte calor do Sul de Minas atrapalhou cruzeirenses e vascaínos, que buscaram a vitória durante todo o tempo.

Aos 27, Juninho Pernambucano cobrou falta com pouco ângulo pela direita, o goleiro Fábio tentou tirar de soco, mas a bola caiu nos pés do volante Nilton, que só teve o trabalho de empurrar o gol, deixando tudo igual no marcador. Dois minutos depois, o time celeste quase marcou o segundo com Montillo, que errou o alvo por pouco, assustando o goleiro visitante.

Antes do intervalo, o Vasco também teve uma chance de terminar os primeiros 45 minutos em vantagem, mas Tenorio, livre dentro da área, cabeceou para excelente defesa do goleiro Fábio, que mostrou agilidade e reflexo no lance. Aos 43, o time mineiro teve duas oportunidades com Wallyson e Montillo, porém, a igualdade prevaleceu.

Na volta para a etapa complementar, Tenorio perdeu um gol incrível, passando pelo goleiro Fábio, mas finalizando mal, com o gol totalmente aberto. Sempre perigoso nas cobranças de falta, o armador Juninho Pernambucano deu muito trabalho para Fábio, durante todo o jogo.

Mais presente no campo de ataque, o time de Marcelo Oliveira pressionou a saída de bola dos cruzeirenses, forçando erros do time mineiro ou obrigando a ligação direta da defesa para o ataque, o que facilitou a vida dos defensores do Vasco. A primeira boa chance da Raposa só nasceu aos 15 minutos, com uma cabeçada de Wellington Paulista, que obrigou Fernando Prass a fazer grande intervenção.

Com o Vasco melhor no segundo tempo, a torcida do Cruzeiro pediu raça para o time nas arquibancadas do Melão. O rendimento da equipe mineira também não agradou ao técnico Celso Roth, que gritou muito com seus comandados tentando acertar o posicionamento do time, mas dentro de campo, os atletas não reagiram, inclusive, o argentino Montillo, que pouco apareceu no jogo. No final do jogo, o time carioca pressionou, mas o resultado não foi alterado.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 1 VASCO

Local: Estádio Dilzon Melo, em Varginha (MG)
Data: 16 de setembro de 2012 (Domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: André Luiz Freitas de Castro (GO)
Assistentes: Alessandro da Rocha (Fifa-BA) e Bruno Boschilia (PR)
Cartões amarelos: (Cruzeiro) Wellington Paulista, Leandro Guerreiro, Elber, Everton (Vasco) Renato Silva, Nilton

Gols: Cruzeiro: Renato Silva, contra, aos três minutos do primeiro tempo
Vasco: Nilton, aos 27 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Lucas Silva), Mateus, Thiago Carvalho e Everton; Charles (Souza), Leandro Guerreiro, Tinga e Montillo; Wallyson (Elber) e Wellington Paulista
Técnico : Celso Roth

VASCO: Fernando Prass, Jonas, Dedé, Renato Silva e William Matheus; Nilton, Wendel, Juninho Pernambucano e Carlos Alberto (John Cley); Eder Luis e Carlos Tenorio (Romário)
Técnico: Marcelo Oliveira

Leia tudo sobre: vascocruzeirobrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG