Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Atlético-MG cai diante do Náutico e perde a chance de assumir liderança

Time alvinegro fecha a rodada na vice-liderança do Brasileiro, com 51 pontos. Já o Náutico tem 31 pontos

Gazeta |

A campanha do Atlético-MG como visitante neste primeiro turno segue sofrível. O time foi completamente domina pelo Náutico neste domingo e deixou os Aflitos com uma derrota por 1 a 0 no placar. O resultado também impede o clube de aproveitar o tropeço do Fluminense no último sábado e mantém o time comandado por Cuca na segunda colocação do Brasileiro .

O que você da derrota do Atlético-MG? Comente com outros torcedores

Apesar de ter desperdiçado a chance de virar líder neste domingo, o Galo pode se sentir aliviado por não ter sofrido um prejuízo ainda maior no Recife. O time foi completamente dominado pelo Náutico e sofreu o gol em uma cobrança de falta do volante Souza, aos três minutos da segunda etapa de jogo.Além disso, o atacante Araújo teve a chance de ampliar com uma penalidade máxima, mas Victor pulou para defender.

Confira a tabela completa do Campeonato Brasileiro atualizada

Futura Press
Pierre se prepara para o desarme no duelo Náutico x Atlético-PR

Com mais um revés somado neste segundo turno do Nacional, o Atlético-MG voltará a campo no próximo domingo para um jogo de seis pontos contra o Grêmio, em Belo Horizonte. O time aparece na vice-liderança do torneio, com 51 pontos, e precisará torcer para que o Náutico atrapalhe a vida do Fluminense no sábado seguinte. Com 31 pontos, Timbu encontrará o líder da competição no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, para tentar escalar novas posições na tabela de classificação.

O jogo
O Náutico foi com tudo para cima do Atlético-MG e quase quebra o recorde de gol mais rápido do Campeonato Brasileiro com Rhayner. O atacante recebeu cruzamento de Rogério com poucos segundos de jogo e finalizou por cima da meta de Victor. O lance levou os Aflitos ao delírio e manteve a pressão através de Douglas Santos, que, aos sete minutos, mandou uma bomba por cima do travessão adversário.

Veja também:  Palmeiras se desespera e é presa fácil para o Corinthians no Pacaembu

Sem se encontrar em campo, o Galo voltou a sofrer aos 15 minutos. O time não emplacava nem uma jogada sequer e viu o volante Souza invadir a área pela esquerda e chutar em cima de Victor. O jogador continuaria levando perigo aos visitantes nas bolas paradas. Em escanteio cobrado da direita, aos 23, o atleta alçou bola para a área e Josa cabeceou perto da trave.

O bom momento do Timbu no confronto contribuiu para a manutenção da pressão exercida sobre os atleticanos. Na última chance de perigo na etapa inicial, aos 26 minutos, Rhayner abriu espaço na frente da área e chutou por cima do travessão. O lance marcaria uma brusca queda no volume de jogo dos donos da casa e daria início a uma partida marcada por passes errados no ataque e discussões entre os jogadores das duas equipes.

A exemplo dos derradeiros minutos do primeiro tempo, o Náutico continuou melhor após a volta do intervalo e chegou ao gol em uma cobrança de falta do volante Souza. Logo aos três da etapa complementar, o atleta aproveitou a infração cometida por Junior Cesar na entrada da área e chutou por baixo da barreira atleticana para acertar o canto do goleiro Victor.

A apatia do Atlético-MG após o gol sofrido levou o técnico Cuca a promover a entrada de Escudero e Neto Berola, mas não melhorou em nada o rendimento daqueles que estavam em campo. O Galo buscou uma tímida resposta ao estilo de jogo adversário com um chute de Bernard, aos 17, que acertou a rede pelo lado de fora do gol defendido por Gideão.

O pequeno susto sofrido pelo Timbu acordou a equipe e deu início a novas investidas na frente. Em contra-ataque rápido, aos 23 minutos, o centroavante Araújo recebeu livre de marcação e foi derrubado por Victor dentro da área após pedalar para cima do goleiro. Na cobrança do pênalti, o camisa 1 se adiantou e aproveitou a péssima cobrança do próprio Araújo para praticar a defesa.

Mesmo com a penalidade desperdiçada, os donos da casa se mantiveram melhor e só seguraram a respiração em cobrança de falta de Ronaldinho Gaúcho, aos 38 minutos. O tiro passou por cima da meta de Gideão e assustou a torcida nos Aflitos. Com a vantagem praticamente garantida, o clube pernambucano ainda teve tempo para puxar novo contra-ataque, aos 41. Rogério partiu livre de marcação e Victor fez um milagre para salvar o Galo de levar o segundo gol.

Leia tudo sobre: NáuticoAtlético-MGBrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG