Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

São Paulo toma susto em casa, mas vence Portuguesa e mantém luta por vaga no G4

Time do Morumbi fez 3 a 1 e chegou aos 39 pontos, três atrás do Vasco. Lusa fica com 30

Gazeta |

Diante de 18 mil pagantes no Morumbi, o São Paulo recebeu a Portuguesa parecendo que iria golear, tanto que abriu o placar já aos cinco minutos de jogo. Sem manter o ritmo, teve o placar igualado, passou sustos, mas acabou definindo a vitória aos 12 e aos 32 minutos do segundo tempo. Resultado: 3 a 1 para cima da Lusa e apenas três pontos atrás do Vasco, primeiro time dentro do G-4 no Campeonato Brasileiro .

Veja a classificação completa e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

Com Lucas inspirado, o São Paulo inaugurou a vantagem com Osvaldo, mas viu o artilheiro lusitano Bruno Mineiro empatar ainda na etapa inicial. No segundo tempo, Lucas anotou o segundo gol com desvio de Cortez e ainda deu assistência para Luis Fabiano definir a vitória. Enquanto o Tricolor se aproxima do G-4, a Lusa volta as atenções para o risco de ficar mais perto da zona de rebaixamento após a segunda derrota seguida.

Os dois times terão uma semana de folga até a próxima rodada do Campeonato Brasileiro. No sábado, às 21 horas (de Brasília), a Portuguesa permanece em São Paulo, mas visita o Santos no Pacaembu para mais um clássico regional. No dia seguinte, às 16 horas, o Tricolor recebe o Cruzeiro novamente no Morumbi.

O Jogo
Apoiado pelo bom público presente no estádio do Morumbi, o São Paulo procurou o ataque desde os primeiros minutos de bola rolando. Logo no primeiro lance do jogo, Osvaldo fez boa jogada pelo lado esquerdo do ataque e tocou para Maicon, que chutou errado, pela linha de fundo do gol de Dida, mas mostrando a intenção da equipe naquela partida. Logo na sequência, Luis Fabiano apareceu livre na área e se aproveitou de falha de marcação de Valdomiro para bater ao gol e ver Dida praticar boa defesa.

Com três atacantes, o São Paulo tinha facilidade para trabalhar a bola e tabelar no campo de ataque. Eram passados apenas cinco minutos de jogo quando Lucas recuperou uma bola na intermediária e construiu ótima jogada ofensiva sozinho, fintando três adversários e servindo Luis Fabiano. O camisa 9 invadiu a área, cortou mais um marcador e chutou nas mãos de Dida. De primeira, no rebote, Osvaldo balançou as redes abrindo a vantagem.

O São Paulo fazia um primeiro tempo de grande qualidade, com Lucas aberto pela direita, Osvaldo pela esquerda e a zaga da Portuguesa dando mole na marcação. O camisa 7 teve boa chance quando dominou pela direita da entrada da área e correu, deixando três adversários para trás e caindo. O árbitro não marcou nada e ainda viu o camisa 7 dividir e ir ao chão mais uma vez, sem nada a ser assinalado.

Vipcomm
Lucas comemora seu gol com Wellington

Depois de cerca de 20 minutos sob pressão, a Portuguesa aproveitou a queda do São Paulo para se acertar, evitando tanta facilidade para a invasão de sua área, e mudando a maneira de jogar para que não fosse ‘engolido’ pelo adversário.

A primeira boa iniciativa da Lusa foi com Marcelo Cordeiro, que levantou a bola na grande área, mas Bruno Mineiro não alcançou. Na sequência, o próprio camisa 6 colocou o improvisado Wellington na roda e conseguiu o cruzamento na área. Mais uma vez não deu para Bruno Mineiro, mas a sobra ficou para Léo Silva, que recuou e viu Moisés bater ao gol sem direção

A Portuguesa ia bem em seu processo de reação, mas pecava pela lentidão nos contra-ataques. Aos 27 minutos, Ferdinando recebeu na entrada da área, mas ficou sem opções de passe e acabou recuando. A bola voltou até os pés do goleiro Dida, que bateu para frente. A Lusa evoluía no jogo, mas o São Paulo marcava bem e ainda não dava chances.

Aos 36, a marcação do São Paulo falhou pela primeira vez e o time do técnico Geninho não perdoou. O zagueiro Gustavo afastou o perigo defensivo com um despretensioso chutão para frente. Na defesa, Rafael Toloi subiu sozinho e desviou para trás, deixando o espaço livre para Bruno Mineiro acertar o canto do goleiro Rogério Ceni com um toque sutil, igualando o placar no Morumbi.

Antes do fim do primeiro tempo, ainda deu tempo para Dida praticar sua terceira defesa difícil só no primeiro tempo. Osvaldo recebeu passe em profundidade e bateu forte para o gol. O lance já estava paralisado por impedimento, mas demonstrou o que o Tricolor desejava fazer na etapa complementar.

Logo aos seis minutos do segundo tempo, Jadson levantou a bola na segunda trave em cobrança de falta e viu Dida praticar boa defesa, deixando a bola solta no meio da área, onde Rhodolfo tenta encobrir Dida, mas Valdomiro cortou em cima da linha evitando o restabelecimento da vantagem tricolor.

Aos 12, mesmo com o jogo equilibrado, Osvaldo contra-atacou em velocidade pela esquerda e inverteu a jogada para a direita, onde Lucas chutou ao gol de primeira, sem pulo. A bola ainda desviou em Cortez antes de enganar Dida e estufar as redes da Portuguesa, que reclamou de impedimento no lance.

Com Casemiro no lugar do atacante Osvaldo, responsável pelo primeiro gol e pela assistência do segundo, o São Paulo diminuiu o ritmo, mas ainda contava com um camisa 7 inspirado e endiabrado. Aos 33 minutos, Lucas partiu em velocidade pela direita, cortou a marcação de Boquita e conseguiu o cruzamento para trás, onde Luis Fabiano apareceu para estufar as redes de Dida e definir a vantagem do Tricolor do Morumbi.

FICHA TÉCNICA -  SÃO PAULO 3 x 1 PORTUGUESA

Local : Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data : 15 de setembro de 2012, sábado
Horário : 18h30 (de Brasília)
Árbitro : Paulo César Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes : Danilo Simon Manis e Márcio Henrique de Gois (ambos de SP)
Cartões amarelos : Rafael Toloi (São Paulo); Valdomiro e Moisés (Portuguesa)
Público : 18.957 pagantes
Renda : R$ 255.178, 57

GOLS : São Paulo - Osvaldo, aos cinco minutos do primeiro tempo, Lucas, aos 12 minutos do segundo tempo e Luis Fabiano, aos 32 minutos do segundo tempo. Portuguesa - Bruno Mineiro, aos 36 minutos do primeiro tempo.

SÃO PAULO : Rogério Ceni; Wellington, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Maicon (Cícero) e Jadson (Paulo Assunção); Lucas, Osvaldo (Casemiro) e Luis Fabiano
Técnico : Ney Franco

PORTUGUESA : Dida; Luis Ricardo (Bruninho), Valdomiro, Gustavo e Marcelo Cordeiro (Diego Viana); Ferdinando, Léo Silva, Boquita e Moisés; Ananias (Rodriguinho) e Bruno Mineiro
Técnico : Geninho

Leia tudo sobre: São PauloPortuguesabrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG