Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Após demissão de Felipão, Galeano entrega o cargo no Palmeiras

Coordenador técnico e ex-volante informou aos dirigentes que está deixando o clube em apoio a Scolari. Gerente César Sampaio se diz tranquilo no cargo

Gazeta |

Gazeta Press
Sampaio e Galeano na Academia de Futebol

O conturbado momento vivido pelo Palmeiras após a saída do técnico Luiz Felipe Scolari fez mais uma vítima fora dos gramados. Desta vez, o coordenador técnico Galeano informou aos dirigentes do clube que não exercerá mais as suas funções em apoio ao ex-comandante. A informação foi confirmada pelo gerente de futebol César Sampaio, que preferiu não comentar os motivos para mais um profissional se desligar do Verdão.

Comente esta notícia e deixe seu recado para outros torcedores

"Não sei informar se ele pediu demissão, mas ele saiu do Palmeiras nesta sexta-feira", disse Sampaio à Gazeta Esportiva . "Na verdade, não posso falar nada sobre isso, mas acho que foi em apoio ao Felipão. Eu estava com o Narciso no campo durante todo o dia e nem cheguei a falar com o Galeano sobre isso."

César Sampaio foi o encarregado de fazer as honras da casa para que Narciso se apresentasse ao time antes do decisivo clássico contra o Corinthians, neste domingo, no Pacaembu. Antes da coletiva concedida na Academia de Futebol, o interino teve uma longa conversa com Galeano no gramado e chegou à sala de entrevistas pouco após o horário estipulado pela assessoria de imprensa.

Leia ainda: Perdido, Tirone aprova qualquer nome e fala em efetivar Narciso

Responsável por exercer a função de coordenador técnico ao lado de Valdir de Moraes, em 2010, Galeano se manteve no clube após a demissão de Antônio Carlos Zago e se tornou o braço direito de Felipão nesta sua segunda passagem pelo Palestra Itália. Neste ano, perante à demissão de Valdir de Moraes, por desavenças com o próprio treinador, o ex-volante permaneceu ao lado do treinador em momentos críticos e viu sua função dentro da equipe ser contestada por boa parte da cúpula alviverde.

Agora, as atenções se voltam justamente para César Sampaio. O gerente de futebol teve algumas de suas declarações mal interpretadas e também passou a ser questionado após os resultados ruins neste Brasileiro. Contudo, o dirigente afirmou que está tranquilo com relação aos boatos que dão conta de sua saída e disse não sentir qualquer pressão interna para abandonar o cargo nesta temporada.

Veja também: Palmeiras tem campanha pior que a do rebaixamento de 2002

"Tenho um contrato e estou trabalhando em paz. Os resultados não vieram, mas cuido mais de uma parte administrativa, que não é tão atrelada com a esportiva e com os resultados conquistas pela equipe. O (presidente Arnaldo) Tirone me trouxe para cá e estou tranquilo quanto a isso. Tenho procurado trabalhar nesse sentido e passar as informações necessárias para o Narciso montar o time para o clássico contra o Corinthians", acrescentou Sampaio.

Enquanto o gerente de futebol segue na corda bamba dentro do Palestra Itália, outro que também poderá deixar o clube nos próximos dias é o preparador de goleiro Antonio Carlos Pracidelli. Amigo de Luiz Felipe Scolari, Pracidelli teve o seu trabalho contestado com as seguidas falhas de Deola, atual goleiro do Vitória, e Bruno, titular da meta alviverde nesta etapa do Brasileiro.

Veja fotos da segunda passagem de Felipão no Palmeiras:


Leia tudo sobre: PalmeirasGaleanoCésar SampaioLuiz Felipe Scolari

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG