Seduzido pelo centro de fisioterapia da equipe do Morumbi, meia prefere atuar no rival do Santos

Ganso: cada vez mais próximo de deixar o Santos
Divulgação
Ganso: cada vez mais próximo de deixar o Santos

Principal adversário do São Paulo na disputa pela contratação do meia Paulo Henrique Ganso, do Santos , o Grêmio sofreu um duro golpe nesta sexta-feira. Após acertar valores com a diretoria alvinegra por 45% dos direitos econômicos do atleta - pagaria os R$ 23,8 milhões referentes ao percentual preso ao time da Vila Belmiro -, o clube gaúcho tem a vontade de Ganso em se transferir para o São Paulo como maior empecilho para o sucesso da negociação.

Você quer que Ganso fique no Santos ou prefere que o meia seja vendido? Opine!

Apesar de representantes do grupo DIS terem acertado detalhes da possível transferência do camisa 10 para Porto Alegre, como os salários que seriam recebidos pelo jogador no Grêmio, Paulo Henrique Ganso tem como prioridade atuar pelo rival santista. Seduzido pelo projeto são-paulino, que pretende colocar seu centro de fisioterapia à disposição do meia, Ganso acredita que teria condições de reencontrar o seu melhor futebol no Morumbi.

VEJA OPÇÕES:  Com possível saída de Ganso, Muricy observa "camisas 10" na Argentina

A vontade do meio-campista foi um alívio para os dirigentes do clube paulistano, que apesar de terem estabelecido um acordo com Paulo Henrique Ganso, estavam preocupados com o crescimento do time gaúcho nas negociações. Os gremistas já tinham conseguido o apoio da OAS (parceira na construção do novo estádio gremista) para fechar a operação. Veja fotos da carreira de Ganso :

Com o Grêmio praticamente fora da briga, os são-paulinos precisam somente acertar a compra do percentual do clube praiano nos direitos de Ganso. O clube paulistano tenta convencer o grupo DIS a ajudá-lo a comprar parte do Santos nos direitos econômicos do meio-campista, mesmo tendo dinheiro em caixa, após a venda do meia-atacante Lucas para o Paris Saint-Germain.

MAIS:  Cantor sertanejo compra parte dos direitos de revelação do Santos

O Santos, por sua vez, destacou que não recebeu nenhuma nova oferta pelos 45% dos direitos econômicos do meia. "As propostas não tem aparecido. A diretoria do Santos está muito serena e tranquila. O grande prejudicado nessas idas e vindas é o jogador", disse o vice-presidente santista, Odílio Rodrigues, em entrevista à rádio "Estadão/ESPN". Enquanto o seu futuro não é definido, Paulo Henrique segue em tratamento de uma lesão na coxa esquerda. O retorno do atleta aos gramados deve ocorrer em um prazo de cinco semanas.

Ajude o Santos a aumentar sua Torcida Virtual do iG Esporte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.