Delegação chegou a São Paulo cercada de cuidados após derrota para o Vasco, mas ninguém foi ao aeroporto de Congonhas

Policiais e seguranças do Palmeiras conversam em Congonhas, sem torcedores
Gazeta Press
Policiais e seguranças do Palmeiras conversam em Congonhas, sem torcedores

O Palmeiras adotou medidas de precaução para evitar confusão com torcedores nesta quinta-feira, durante o desembarque da equipe no aeroporto de Congonhas. Na noite de quarta, o time perdeu para o Vasco , no Rio, e se complicou ainda mais no Brasileirão. Está em penúltimo lugar e corre sério risco de ser rebaixado.

Comente esta notícia e deixe seu recado para outros torcedores

A verdade, no entanto, é que até os torcedores revoltosos parecem anestesiados com a situação. O desembarque em Congonhas não contou com a presença de qualquer tipo de torcedor, e apenas jornalistas aguardaram o time - em vão.

Um ônibus fretado (diferente do usado normalmente pela delegação) entrou na pista do aeroporto e buscou os jogadores, que assim evitaram passar pelo saguão. Seis policiais militares em motocicletas também ficaram de prontidão, mas não precisaram ser acionados.

Leia ainda: Diretoria não garante a permanência de Felipão

A próxima partida do time é vista como a grande chance para o Palmeiras esboçar uma reação. Trata-se do clássico contra o Corinthians, domingo. Resta saber se Luiz Felipe Scolari vai estar no comando do time.

Parte da diretoria defende a troca de treinador a fim de dar um choque de realidade no elenco e uma reunião para decidir tal assunto deve ocorrer ainda nesta quinta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.