Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Baleado em assalto, ex-zagueiro da seleção argentina fala em voltar a andar

Cáceres se anima com recuperação e diz que em breve poderá "vender ou dar de presente sua cadeira de rodas"

EFE |

EFE

O ex-zagueiro argentino Fernando Cáceres, baleado durante um assalto em 2009, afirmou que em poucos meses poderá "vender ou dar de presente sua cadeira de rodas", até agora fundamental para ele se locomover. Animado com a recuperação, ele espera voltar a andar em breve.

Leia mais: André Santos vai a julgamento e pode ser preso na Inglaterra

Getty Images
Fernando Cáceres (dir.) perdeu o olho direito após ser baleado em um assalto na Argentina

Ferido a bala, Cáceres acabou perdendo a visão do olho direito e teve a base do crânio perfurado. Operado diversas vezes, o antigo jogador de Argentinos Juniors, River Plate, Boca Juniors , Valencia, Celta, entre outros, passa desde então por delicado processo de recuperação.

Apesar do sofrimento, o zagueiro não guarda mágoa dos jovens que o balearam. "Esses meninos que me roubaram, como todos os demais, deveriam estar estudando. Nenhum garoto nasce desse jeito", disse Cáceres, em entrevista à revista "Garganta Poderosa", editada por moradores de bairros marginalizados da Argentina .

O ex-defensor, de 43 anos, lembrou também que a criminalidade existe em todos os cantos da Argentina, não apenas nas áreas pobres. "A Justiça deveria medir todos por igual. O dia que for assim ela existirá para coisas verdadeiramente importantes. Enquanto isso seguirá apontando para os bairros pobres, porque é o mais fácil".

Dois adolescentes foram condenados a prisão pelo ataque ao ex-atleta. "Meu castigo é a cadeira de rodas. Por outro lado, esses meninos que me assaltaram, estão castigados para sempre. Pela sua história, são obrigados a sair e roubar. E isso é muito pior", lamentou.

Cáceres, que estreou profissionalmente em 1986 nos Argentinos Juniors, se aposentou 21 anos depois na mesma equipe. Pela seleção argentina, jogou 24 partidas entre 1993 e 1997, tendo conquistado a Copa América, em seu primeiro ano defendendo o país.

Leia tudo sobre: argentinacaceresfutebol mundialviolência

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG