Dirigente alvinegro espera clima ameno para o clássico de domingo, no Pacaembu

A prioridade do Corinthians nos próximos meses está na preparação para o Mundial de Clubes da Fifa, por isso a ordem é evitar qualquer tipo de desvio de foco ou desgaste desnecessário. Até mesmo tripudiar em cima do Palmeiras , o maior rival, está fora de questão no Parque São Jorge, antes do encontro das equipes no domingo, no estádio do Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro .

CONFIRA:  Corinthians vai quebrar recorde histórico de arrecadação no Brasil

Nesta quarta-feira, o gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, confirmou que teve uma conversa com o técnico Tite sobre o clássico. Ele pediu ao treinador para que o elenco evite provocações em relação à má fase do adversário, que luta contra o rebaixamento na competição nacional.

Jogo no 1º turno foi vencido pelo Corinthians
Gazeta Press
Jogo no 1º turno foi vencido pelo Corinthians

E MAIS:  Adaptado, Tiago Real não se arrepende de ida ao "furacão" Palmeiras

"Eu tenho a opinião de que a grandeza de um time não se faz com o desastre do outro", comentou Edu Gaspar, presente à apresentação da Copa do Brasil sub-20, no Museu do Futebol, no estádio do Pacaembu.

Veja a classificação do Brasileirão

O Palmeiras ocupa a 18ª colocação no Campeonato Brasileiro e já demonstra sinais de desespero. O time amarga cinco pontos atrás do Coritiba, primeiro clube fora da zona de rebaixamento. Para escapar da degola, necessita de, pelo menos, mais oito triunfos no segundo turno.

Antes de enfrentar o Corinthians, o Palmeiras encara outra pedreira. Na noite desta quarta-feira, enfrenta o Vasco, no estádio de São Januário. A propósito, o resultado do Verdão no Rio de Janeiro não terá influências ao Timão no clássico.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Não faz diferença se o Palmeiras vai ganhar ou vai perder, eu só conversei com o Tite para que a gente tenha um clima ameno neste jogo", emendou Edu Gaspar.

Apesar dos pedidos de respeito, o Corinthians não pretende amenizar a vida do Palmeiras em campo. A tendência é que o técnico Tite escale a força máxima no domingo, com a formação que provavelmente estaria à disposição se o Mundial fosse agora. "O nosso pensamento de respeitar o Palmeiras não quer dizer que vamos jogar menos", encerrou Edu Gaspar.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.