Tamanho do texto

A permanência do técnico foi defendida pelo meio-campista Juninho Pernambucano, que foi elogiado pelo comandante da equipe carioca

Durante a derrota por 4 a 0 do Vasco diante do Bahia, neste domingo, em São Januário, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, o treinador Cristóvão Borges foi criticado pela torcida cruzmaltina. No entanto, logo após o embate, a permanência do técnico foi defendida pelo meio-campista Juninho Pernambucano, que foi elogiado pelo comandante da equipe carioca.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O Juninho é capitão do time, sempre foi e é um profissional bastante equilibrado, um jogador experiente e sensato. Tem uma visão bem globalizada, então, em todos os momentos, ele sempre faz grandes avaliações das situações", disse.

Torcida do Vasco pede a demissão do treinador
AE
Torcida do Vasco pede a demissão do treinador

Segundo Cristóvão, as vaias dos torcedores vascaínos devem ser compreendidas pelos atletas. Atual quarto colocado na tabela de classificação da competição nacional, com 39 pontos, o Vasco viu o Botafogo vencer o Náutico por 3 a 1, chegar aos 37 pontos e se aproximar do G-4.

E mais:  Vascaínos reconhecem apatia e Juninho apoia Cristóvão

"A equipe, em outras ocasiões difíceis, demonstrou poder de reação. Logicamente, os torcedores, assim como nós, estão muito machucados. Sempre vamos precisar do apoio da torcida, mas entendemos e aceitamos todas as manifestações. Temos que reagir e dar a resposta", completou.

Apesar das críticas da torcida, o treinador destacou que seguirá realizando seu trabalho normalmente para a sequência da competição nacional. Confiante no poder de reação do time, Cristóvão espera que o Vasco conquiste um bom resultado diante do Palmeiras, nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), em confronto realizado em São Januário.

"Vou procurar manter o trabalho, continuar trabalhando normal. É a forma que se tem de dar continuidade. Farei as mesmas coisas que estava fazendo. Acredito na equipe, nos jogadores, e seguirei trabalhando para reverter isso", encerrou.