Além da perda do mando de campo, o clube também foi punido com multa de R$ 64 mil

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) rejeitou o pedido de efeito suspensivo do Cruzeiro à pena de perda de mando de campo em seis partidas no Campeonato Brasileiro . O clube mineiro foi julgado devido a objetos atirados no campo do estádio Independência no clássico contra o Atlético-MG , válido pela última rodada do primeiro turno do Brasileirão.

NESTE DOMINGO:  Cruzeiro e Sport se enfrentam por reabilitação no Brasileiro

A informação foi divulgada no site oficial do clube, no início da tarde deste domingo. De acordo com a nota, a pena começará a ser cumprida no duelo contra o Vasco da Gama, marcado para o próximo domingo, pela 25ª rodada, que a Raposa mandará no Estádio Dilzon de Melo, na cidade de Varginha (MG), a cerca de 100 km distante de Belo Horizonte.

O árbitro Nélson Nogueira Dias reúne os jogadores de Atlético-MG e Cruzeiro após paralisar a partida por causa de objetos atirados no campo pela torcida
Futura Press
O árbitro Nélson Nogueira Dias reúne os jogadores de Atlético-MG e Cruzeiro após paralisar a partida por causa de objetos atirados no campo pela torcida

Além da perda do mando de campo, o Cruzeiro também foi punido com o pagamento de R$ 64 mil e suspensão de 30 dias ao diretor de comunicação do clube, Guilherme Mendes, ao diretor de futebol Alexandre Mattos e ao gerente de futebol Valdir Barbosa. No entanto, nestes casos, o tribunal concedeu o feito suspensivo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Em relação à multa e à suspensão do diretor de comunicação, o Tribunal Pleno concedeu efeito suspensivo integral até o julgamento do recurso. Já Alexandre Mattos e Valdir Barbosa terão que cumprir metade da pena: 15 dias de suspensão.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.