Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Fifa inicia venda de ingressos para Mundial de Clubes neste domingo

Primeiro campeão da competição organizada pela entidade máxima do futebol mundial, o Corinthians vai buscar o bicampeonato no Japão

iG São Paulo * |

Os corintianos poderão comprar ingressos para os jogos do Mundial de Clubes da Fifa a partir deste domingo. Conforme noticiado pela entidade máxima do futebol no princípio de agosto, a primeira fase da comercialização para o público comum iniciará em 9 de setembro e terminará no dia 23. Entre 11 e 18 de agosto, os clientes da empresa de cartões de crédito que patrocina a entidade tiveram prioridade na aquisição das entradas.

Antes mesmo de disponibilizar a comercialização dos ingressos em seu site oficial, a Fifa já havia anunciado os preços para cada setor. Os bilhetes mais baratos são para as partidas que antecedem as semifinais, estas sem as participações do Corinthians e do inglês Chelsea. Custam 2.000 ienes (pouco mais de R$ 52, com o câmbio atual), 3.000 ienes (R$ 78), 5.000 ienes (R$ 130) e 7.000 ienes (R$ 182), variando de acordo com o local do estádio escolhido.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O primeiro jogo do Corinthians no Mundial será em 12 de dezembro, no Toyota Stadium - na preliminar, será realizado o confronto para definir o quinto colocado do torneio. Os torcedores que comprarem ingressos para essas partidas através do site da Fifa pagarão 7.000 ienes (R$ 182), 9.000 ienes (R$ 234), 14.000 ienes (R$ 364) ou 18.000 ienes (R$ 468).

Os valores são os mesmos para a semifinal disputada pelo Chelsea no dia seguinte, em Yokohama.Independentemente dos resultados de Corinthians e Chelsea em seus primeiros jogos, os torcedores dos dois times poderão ver os campeões da América do Sul e da Europa em ação em 16 de dezembro, em Yokohama. A disputa pelo terceiro lugar antecederá a grande final. Os ingressos para este dia do Mundial são os mais caros: 9.000 ienes (R$ 234), 16.000 ienes (R$ 416), 23.000 ienes (R$ 598) e 30.000 ienes (R$ 780).

Leia mais:  Sorteio dos jogos do Mundial de Clubes da Fifa será no dia 24 de setembro

A Fifa só aceita pagamentos efetuados com cartões de crédito (de sete empresas diferentes) e ainda cobra 800 ienes (R$ 20) como taxa de prestação de serviço para cada pedido. É possível comprar até quatro ingressos de igual categoria para determinado dia de jogos, sem a garantia de que serão para a mesma fileira do estádio. A previsão de entrega das entradas foi estipulada para o início de novembro, um mês antes de o Mundial começar.

Existe ainda a opção de recorrer a uma das agências de viagens que vendem pacotes para o torneio como intermediária na compra de ingressos. A CVC, que mantém parceria com o Corinthians, ofereceu aos seus clientes preferência para adquirir os bilhetes dos jogos do time brasileiro. Há diversas opções de roteiros de viagem, que vão de US$ 5.718 (R$ 11.660) a US$ 15.448 (R$ 31.500) - sem contar os preços das entradas - e incluem transporte aéreo, hospedagem, traslados e assistência em português. Para o plano sem as passagens de avião, o valor cai para US$ 2.978 (R$ 6.072).

Veja também: Jogadores de Corinthians e Chelsea se provocam antes do Mundial

Já a Stella Barros, contando curiosamente com o ex-presidente corintiano Andrés Sanchez como garoto-propaganda, cita em seu site até os preços cobrados pelos ingressos para os jogos do Corinthians no Mundial de Clubes: US$ 290 (R$ 591) para a semifinal e US$ 406 (R$ 827) para a final, nos dois casos para os melhores setores dos estádios. A medida serve também como resposta para a concorrente CVC, que se divulgava como a operadora com exclusividade de venda de bilhetes para o torneio.

Comandada pelo Grupo Águia, a Stella Barros também se posicionou sobre as críticas por ter ao seu lado Andrés Sanchez, diretor de Seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), fazendo campanha para uma concorrente da parceira do Corinthians. Segundo a empresa, o dirigente não cobrou cachê, porém pediu a doação de 1% do faturamento dos pacotes para o projeto social corintiano "Time do Povo" (a agência decidiu repassar 2%). Os custos para os clientes variam de US$ 5.995 (R$ 12.225) a US$ 11.045 (R$ 22.522), dependendo das escolhas de voos, quartos de hotel (individual, duplo ou triplo)  e datas da viagem. Em todos os planos, há serviços de traslados e guia.

Confira ainda:  Rosenberg nega que Ronaldo será inscrito no Mundial de Clubes

Andrés Sanchez, no entanto, não foi o único corintiano contratado por uma agência de viagens com a intenção de atrair torcedores. O ex-jogador Vampeta, campeão mundial pelo clube em 2000, é o garoto-propaganda da TGK Turismo. A empresa disponibiliza a venda de ingressos para os segundos e terceiros melhores setores dos estádios para todos os jogos do Corinthians no Mundial, de US$ 325 (R$ 662) a US$ 540 (R$ 1.101) o par de entradas. Os pacotes com passagem aérea, hospedagem e guia variam de US$ 4.945 (R$ 10.083) a US$ 10.709 (R$ 21.837), com distintas alternativas de acomodação e tempo de passeio.Aqueles torcedores que comprarem ingressos diretamente no site da Fifa têm várias companhias aéreas como meio de chegar ao Japão.

Os preços das passagens entre São Paulo e Tóquio, no início de setembro, começavam em US$ 2.024 (R$ 4.127) e chegavam a US$ 7.950 (R$ 16.211). Seja qual for a opção escolhida, é imprescindível possuir passaporte com visto de entrada no Japão (dependendo das conexões dos voos, o turista precisa ter vistos também para transitar em outros países, como os Estados Unidos), que dura três meses a partir de sua emissão. Para solicitar a autorização em um consulado japonês, o brasileiro deve apresentar foto 3x4 (recente e nítida), carteira de identidade, passagens de ida e volta e comprovante de renda. É cobrada uma taça de serviço de R$ 139,90, mais R$ 61 na hora da retirada do visto.

Em 2011, ano em que o Santos foi goleado pelo Barcelona na final, a Fifa contabilizou ter atraído aproximadamente 310.000 pessoas para o torneio. Havia espaços vazios nos estádios nos jogos da primeira fase, mas a arena de Yokohama estava praticamente lotada na decisão. O público japonês foi em bom número às partidas, dividindo espaços com os turistas.

* com Gazeta

Leia tudo sobre: FifaMundial de ClubesCorinthiansingressosJapãochelsea

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG