Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Boa Esporte supera ASA por 3 a 2 e acaba com jejum

Time mineiro ultrapassa rival na tabela e se afasta da zona de rebaixamento para a Série C

Gazeta |

Depois de três derrotas seguidas, o Boa Esporte conseguiu a reabilitação na Série B do Brasileiro , nesta sexta-feira, vencendo o ASA por 3 a 2, no estádio Melão, em Varginha. Com a vitória o time do técnico Sidney Moraes consegue abrir vantagem em cima das equipes que lutam contra o rebaixamento. Os mineiros chegaram aos 28 pontos, ultrapassando justamente o ASA, que estaciona nos 27 pontos.

Confira a classificação atualizada da Série B do Campeonato Brasileiro

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo avante Marcelo Macedo, que recebeu assistência de Vanger. O zagueiro Walisson deixou tudo igual no placar, Petros de cabeça recolocou os mineiros à frente e novamente Marcelo Macedo ampliou. No segundo tempo Valdívia ainda diminuiu o resultado. O confronto marcou o encontro dos técnicos Nedo Xavier e Sidney Moraes, que era auxiliar de Nedo na temporada passada, no próprio Boa Esporte.

Futura Press
Boa venceu o ASA em Varginha e se afastou da zona de rebaixamento na Série B

Na sequência do Campeonato Brasileiro da Série B, o Boa Esporte terá um compromisso complicado, visitando o Vitória, líder da competição, no estádio Barradão, na próxima terça-feira. Já o ASA vai duelar contra o Joinville, em jogo marcado para o estádio Coaracy Fonseca, em Arapiraca.

O jogo - Atuando em casa, o Boa Esporte iniciou a partida com maior posse de bola, mas encontrando dificuldades para superar a defesa alagoana. Com isso, o time mineiro procurou inverter as jogadas, jogando com paciência para poder chegar ao gol do ASA, que optou pelo contra-ataque, apostando no artilheiro Lúcio Maranhão.

A primeira chance real de abrir o placar foi favorável a equipe de Varginha, com Neílson chegando bem pela direita e dando assistência precisa para o avante Marcelo Macedo, que desperdiçou oportunidade clara de marcar, mandando sobre o travessão de Gilson. Após a pressão inicial dos donos da casa, o time de Arapiraca começou sair do campo de defesa, ameaçando a Coruja.

Aos 18, Petros recebeu com liberdade na entrada da área e bateu colocado, no canto do arqueiro alagoano, mas o meia boveta errou o alvo por pouco, levantando o torcedor nas arquibancadas do Melão. Aos 21, Vanger girou bem em cima da marcação do ASA e rolou para Marcelo Macedo, que dessa vez não perdoou, e finalizou com precisão para colocar o Boa Esporte em vantagem.

Após o gol, os donos da casa melhoram na partida, e passaram a dominar as ações, mas não conseguiu ampliar o marcador e foram castigados com o tento de empate dos visitantes. Aos 34, Chiquinho Baiano cobrou falta com violência, a bola explodiu nas luvas do goleiro Gabriel Leite, que não conseguiu segurar, no rebote, o zagueiro Walisson deixou tudo igual no placar.

A resposta do Boa Esporte não demorou e veio com Petros, que aproveitou cruzamento da direita e com uma cabeçada certeira recolocou o time do Sul de Minas na frente no placar. A superioridade boveta foi confirmada aos 44, com mais um gol de Marcelo Macedo, que só teve o trabalho de empurrar para as redes após finalização na trave.

Na volta do intervalo, o panorama da partida não mudou muito, ou seja, o Boa Esporte com as rédeas do jogo, criando as jogadas mais perigosas, enquanto o Fantasma alagoano insistiu na estratégia de tentar os contra-ataques e explorar os erros do time mineiro. O cenário só começou a mudar a partir dos dez minutos, quando a equipe de Nedo Xavier adiantou um pouco a marcação.

Com isso, a equipe alagoana melhorou no jogo, equilibrando a partida, mas sem conseguir criar grandes chances de gol. As raras oportunidades nasceram quase sempre em lances de bola parada e arremates de média e longa distância. Aos 22, Nedo Xavier colocou em campo o meia Valdívia, que só precisou de dois minutos para tabelar com Didira e diminuir o placar, colocando fogo no jogo, que havia ficado morno.

Com o 3 a 2, a partida ganhou em intensidade, e o ASA passou a acreditar no empate e começou agredir o time boveta. Após os 35 minutos do segundo tempo já foi possível perceber a diminuição no ritmo do Boa Esporte, que passou a preocupar mais em não sofrer o gol de empate do que em ampliar o marcador. Apesar da pressão, os mineiros seguraram o resultado e comemoraram o fim do jejum de três partidas sem vencer.

Leia tudo sobre: série b 2012boaasa

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG