Há um ano, goleiro fazia aniversário no clube com Morumbi lotado. Hoje, com o time instável, o capitão já pensa em pendurar as chuteiras

Há exatamante um ano, no dia 7 de setembro de 2011, o estádio Morumbi recebia uma grande festa pelo milésimo jogo de Rogério Ceni pelo São Paulo e com a impressionante marca de 21 anos do goleiro vestindo a camisa do time paulista. Hoje, 7 de setembro de 2012, o capitão completa 22 anos no clube com algumas incertezas sobre seu futuro e sem grandes motivos para comemoração.

VEJA:  Rogério Ceni supera Pelé e Zico e é eleito maior brasileiro da Copa Libertadores

Rogério Ceni, 22 anos de São Paulo
Vipcomm
Rogério Ceni, 22 anos de São Paulo

Se no ano passado a torcida tricolor estava empolgada e lotou o estádio fazendo festa para o seu camisa 1, neste ano a situação é diferente. Mesmo bem colocado no Brasileirão - na 5ª posição -, o São Paulo vem de duas partidas sem vencer (perdeu do Bahia e empatou com o Inter) e tenta deixar a instabilidade de lado para tentar, pelo menos, uma vaga na Libertadores.

CONFIRA:  Herói em 2005, Ceni vê retorno ao Mundial como uma tarefa distante

Aliás, o retorno à Libertadores seria fundamental para continuidade de Rogério Ceni na carreira profissional. Com contrato vigente até o fim de 2012, o capitão são-paulino ainda não decidiu se pendura as chuteiras no final do ano e pode prorrogar seu vínculo se o time garantir classificação para o torneio. Além disso, ele convive com as dores e os 39 anos de idade podem pesar na decisão.

E MAIS:  "Soberano" tem torcedor rival, bandeirinha e choro do "frio" Rogério

No início desta semana, o arqueiro avisou que não vai condicionar sua decisão a um título ou a vaga na próxima edição Libertadores. Segundo ele, qualquer conversa com a diretoria só ocorrerá a partir de novembro, às vésperas do encerramento do vínculo, renovado pela última vez em 2009. "Nem quero pensar nisso agora", comentou o jogador, mais preocupado em tentar levar o time ao título da Copa Sul-americana ou, no mínimo, ao G4 do Campeonato Brasileiro.

VEJA TAMBÉM:  Ceni 'corneta' atuação do São Paulo e Ney Franco discorda do capitão

Rogério Ceni chegou ao São Paulo em 1990, tendo no currículo títulos que poucos conseguiram pela equipe. Dentre eles, três Brasileiros, duas Libertadores e um Mundial. O último, conquistado em 2005, é um dos que mais se orgulha. Até por ter sido o principal jogador do torneio e entrado em campo com dores no joelho esquerdo na final contra o Liverpool.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.