Tamanho do texto

No teste de som da orquestra que executará hinos de Brasil e África do Sul, bordão corintiano tomou conta do Morumbi

Torcedor mirim na porta do estádio do Morumbi
Gazeta Press
Torcedor mirim na porta do estádio do Morumbi

Duas horas antes de a bola rolar no Morumbi para o amistoso da seleção brasileira contra a África do Sul, um grito comum nos estádios paulistanos foi entoado na casa do São Paulo. A Orquestra Bachiana Filarmônica se preparava para ensaiar os hinos dos dois países quando no teste dos aparelhos de som o grito de "Vai, Corinthians!" foi puxado duas vezes. Os corintianos usam o grito quase que como um mantra durante os jogos do time.

Leia também: Seleção testa paciência da torcida em amistoso chave para a Copa 2014

O grupo comandado pelo maestro João Carlos Martins (torcedor da Portuguesa) reprimiu o grito e logo iniciou a tocar os hinos sul-africano "Nkosi Sikelel' iAfrika" e o brasileiro. Cada hino foi ensaiado duas vezes e serão repetidos antes de Brasil e África do Sul iniciarem a partida às 15h45.

Confira ainda: "Pipoqueiro", Neymar ironiza e diz que crise na seleção brasileira não existe

Nas imediações do estádio o movimento de torcedores é bom e a partida deve receber bom público. Até quinta-feira haviam sido vendidos 40 mil ingressos e as bilheterias do Morumbi ficarão abertas até as 15h30. 

E mais:  Amistoso da seleção no Morumbi tem 40 mil ingressos vendidos antecipadamente

Antes da partida a CBF prestará homenagem aos campeões mundiais de 1958. Estão confirmadas as presenças de Dino Sani, Gilmar e Moacir. Bellini, De Sordi, Djalma Santos e Nilton Santos serão representados por parentes. O ex-goleiro do Palmeiras, Oberdan Cattani, também será homenageado. Bebeto, campeão do mundo em 1994, entregará medalhas aos ídolos da primeira conquista da seleção.