Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Lamentando até gol perdido em treino, Obina quer Palmeiras "feliz" no Brasileiro

Atacante considera que a felicidade será um fator importante para findar a série de quatro jogos sem vitória do ansioso time alviverde

iG São Paulo |

O atacante Obina chegou ao Palmeiras em julho credenciado pela passagem que teve no clube, em 2009. Após um bom início, porém, o atleta não conseguiu destoar do momento ruim que o time vive e amargou a reserva na equipe comandada pelo técnico Luiz Felipe Scolari. 

VEJA:  Sem pensar em Série B, Palmeiras analisa propostas e pode batizar Arena em 2012

AE
Obina será o titular na ausência de Barcos

Agora provável titular diante da ausência de Barcos, que está com a Argentina para a disputa das Eliminatórias da Copa, o camisa 21 tenta colaborar para manter a média do "Pirata", que marcou sete gols no Brasileirão, e, também, mexer com o elenco fora dos gramados. 

CONFIRA:  Nova Arena do Palmeiras estuda show e rival internacional para inauguração

Figura carismática, o baiano é tido como alguém de sorriso fácil. Em meio ao pesado clima no clube, que está a cinco pontos do Coritiba, primeiro clube fora da zona da degola, Obina considera que a felicidade será um fator importante para findar a série de quatro jogos sem vitória do ansioso time alviverde - e ele está pronto para transmiti-la.

O que você acha do retorno de Obina ao Palmeiras? Deixe seu recado

"Nos momentos difíceis, temos que mostrar o quanto queremos sair desta situação. Estamos alegres no treino, mas trabalhando sério. A cada gol perdido no treino a gente lamenta, porque é lá que a gente consegue melhorar para os jogos. Meu sorriso é natural e espero transmitir a felicidade para os outros, para conseguir estar feliz jogando futebol", disse.

REFORÇO:  Lateral esquerdo Leandro acerta retorno ao Palmeiras e já até treina no CT

Para conseguir recuperar o bom momento, e não deixar para o final a reação no Campeonato Brasileiro, o atacante constatou a necessidade de o elenco não falhar quando as oportunidades aparecerem. Apesar do sucesso de Barcos, o setor ofensivo do time vive má fase: marcou apenas 18 vezes nas 22 partidas da competição nacional. Desta forma, Obina sonha apenas ver o clube voltar a vencer, e, para isso, não precisa ser o protagonista.

"A gente é cobrado quando o ataque não vai bem, não marca gols. Agora, independente de quem fizer o gol, o que mais importa é a vitória. Se for por meio a zero, já está ótimo. Nesta atual situação não importa se quem vai marcar é o atacante, o zagueiro ou o goleiro", destacou Obina, que deve atuar nesta quinta-feira, às 21 horas (de Brasília), contra o Sport, rival direto contra o rebaixamento.

Leia tudo sobre: obinapalmeirasbrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG