A ideia do clube é buscar pelo menos mais um zagueiro para disputa do Mundial, mas a janela de transferências internacionais está fechada

O Corinthians quer saber até quando pode se reforçar para o Mundial de Clubes. Por determinação da Fifa, os participantes do torneio só podem inscrever novos jogadores três meses antes do torneio, mas o gerente de futebol alvinegro, Edu Gaspar, enviou e-mail para a entidade máxima do futebol para se informar sobre a data exata de fim de contratações.

CONFIRA:  Estádio corintiano chega a 48,7% das obras e tem arquibancada leste assentada

Edu Gaspar admite que o Corinthians busca reforços para o Mundial de Clubes
Futura Press
Edu Gaspar admite que o Corinthians busca reforços para o Mundial de Clubes

"Nós temos a informação de que são três meses antes, mas queremos saber mais detalhes. Esta é uma norma da Fifa para evitar times de aluguel e nós achamos importante. Nós também não podemos dizer que nossas portas estão fechadas para a chegada de alguém e queremos saber o dia certo", afirmou.

NESTA QUARTA:  Corinthians ignora rival e inicia rodízio contra o Figueirense

A lei de restrição no prazo de reforços já foi adotada pela Fifa nas edições anteriores. Em 2005, por exemplo, o Al-Ittihad contratou os brasileiros Marcão (ex-Inter, Palmeiras e Atlético-PR), Pedrinho (ex-Vasco, Palmeiras e Santos) e Lima (ex-São Paulo e Atlético-PR), mas o trio não pôde atuar, porque chegou ao clube árabe depois da data limite de inscrições.

A ideia do Corinthians é buscar pelo menos mais um zagueiro, mas a janela de transferências internacionais está fechada. Com isso, o clube analisa nomes na Série B. O Corinthians ainda receberá outros detalhes em relação ao Mundial em duas reuniões que serão realizadas com a Fifa, quando será definida a parte logística da competição, que será disputada em dezembro.

O Corinthians precisa de reforços para o Mundial? Comente a notícia

"Nos dias 24 e 25, teremos a primeira reunião em Zurique, quando serão sorteados alguns confrontos e ainda será possível um atendimento mais individual a cada clube, para tirar dúvidas. Depois, de 6 a 12 de outubro, faremos uma visita a campos e hotéis, para definirmos esta parte", acrescentou.

Por uma tradição no Mundial, o representante europeu, o Chelsea, tem prioridade para escolher onde vai se hospedar e treinar no Japão. Depois, será a vez de o Corinthians, como sul-americano, optar pelas instalações que utilizará.

"Não tem nem como reclamar disso, tudo que tem disponível é de alto nível", minimizou Edu. Nas reuniões com a Fifa, o Corinthians também será informado sobre os detalhes em relação a patrocinador. No Mundial, apenas uma marca pode ser estampada na camisa do clube e existe até um tamanho máximo determinado para a exposição.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.