Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Autor do 1° gol da Copa 2010, sul-africano se assusta ao ser comparado a Neymar

Tshabalala enfrenta a seleção brasileira na próxima sexta-feira. Equipe diz que não veio a passeio

Francisco De Laurentiis - iG São Paulo | - Atualizada às

Em 11 de junho de 2010, o até então desconhecido lateral Siphiwe Tshabalala tornou-se uma das caras mais conhecidas do mundo. Com uma bomba no ângulo, o sul-africano marcou o primeiro gol da Copa do Mundo 2010, realizada em seu país, no empate por 1 a 1 entre os Bafana Bafana e o México. Dois anos depois, "Tshaba", como é conhecido, está no Brasil para encarar outro grande desafio: enfrentar a seleção pentacampeã do mundo. Destaque do selecionado africano, o jogador conversou com a imprensa no CT do Palmeiras , onde a equipe está se preparando para o amistoso, e se assustou ao ser chamado de " Neymar sul-africano".

Quem vencerá o jogo de sexta: Brasil ou África do Sul? Palpite!

“Não, não... Não tem nada disso! Claro que tenho minhas qualidades individuais, mas acredito no meu time, no grupo, e espero que a gente tenha algo a diferente para oferecer”, destacou Tshabalala, de 27 anos, que será titular da África do Sul no Morumbi, local da partida entre as seleções. Relembre o golaço de Tshabalala na Copa 2010 :

Outro jogador que falou com os jornalistas foi Benni McCarthy . Rodado, o atacante de 34 anos -  com passagens por clubes grandes como Ajax-HOL e Porto-POR - volta à seleção após dois anos sem ser convocado por motivos de indisciplina. Confiante, o experiente jogador diz que os sul-africanos não vieram ao Brasil a passeio, e esperam surpreender os convocados de Mano Menezes com muita velocidade.

VEJA:  Neymar vê torcida mal-acostumada com seleção após Pelé, Romário e Ronaldo

“É um orgulho jogar no Brasil contra eles, justamente no dia da Independência (7 de setembro). Só que viemos aqui para atacar. O Brasil tem um time técnico, veloz, e nesse aspecto nós somos iguais”, afirmou McCarthy, que atualmente joga no Orlando Pirates, de seu país, e tem 79 jogos e 31 gols com a seleção sul-africana.

MAIS:  Neymar pede que rivais santistas não o vaiem e apenas apoiem a seleção

Gazeta Press
Sul-africano Tshabalala treina no CT do Palmeiras

O jogador, inclusive, já teve problemas com brasileiros, mas não jogadores. Ele não manteve bom relacionamento e não era nem convocado pelos treinadores Carlos Alberto Parreira e Joel Santana, que passaram recentemente pelos Bafana Bafana . Feliz por voltar a vestir a camisa verde e amarela, Benni McCarthy comemora o "belo retorno" ao time nacional.

LEIA:  Brasil ganha uma posição no ranking da Fifa, e Espanha segue líder

“Todo mundo já me conhece, sabe como jogo. Não sei nem se serei titular, mas estou aqui pelo orgulho que tenho do meu país. Jogar contra o Brasil é um belo retorno”, disse. Nesta sexta-feira, as seleções brasileira e sul-africana se enfrentam às 15h45 (horário de Brasília). Os africanos jogarão sem seu principal atleta, o meia Pienaar, enquanto a equipe de Mano Menezes jogará completa, com direito a Neymar e cia.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG