Em São Januário, time carioca vence paulistas e garante permanência no G4 do Campeonato Brasileiro

O Vasco conseguiu encerrar na noite deste sábado um jejum de cinco jogos sem vitórias no Campeonato Brasileiro . Jogando em São Januário, o time carioca derrotou a Portuguesa por 2 a 0 com gols dos atacantes Alecsandro e Tenório.

Comente esta notícia e deixe seu recado para outros torcedores

Alecsandro corre para o abraço ao marcar o primeiro gol da Portuguesa
Futura Press
Alecsandro corre para o abraço ao marcar o primeiro gol da Portuguesa

O resultado levou o Vasco aos 38 pontos, permanecendo na quarta posição e na zona de classificação para a próxima Copa Libertadores da América. Pior para a Lusa, que estacionou nos 25 pontos, na 13ª colocação, desperdiçando a oportunidade de se aproximar do pelotão de frente.

As duas equipes voltarão a campo às 19h30 (de Brasília) de quarta-feira. O Vasco visitará o Náutico nos Aflitos, em Recife. Já a Portuguesa receberá o Coritiba no Canindé, em São Paulo.

O jogo - As duas equipes começaram a partida se estudando, mas a primeira oportunidade foi do Vasco. Aos sete minutos Juninho Pernambucano cobrou falta da intermediária e forçou uma grande defesa de Dida. A resposta da Portuguesa foi rápida e não demorou nem três minutos para acontecer. Léo Silva arriscou de fora da área e Fernando Prass mostrou reflexo para evitar a abertura do placar.

Como de costume, a Portuguesa adotou uma postura bem recuada, se fechando em seu campo e tentando surpreender nos contra-ataques, na maioria das vezes neutralizados pelos vascaínos. Esse quadro gerava sérios problemas para a criação de jogadas do time carioca, que passou a explorar a presença de área de seus dois centroavantes: Tenorio e Alecsandro. Os dois conseguiam dificultar o sistema defensivo da Lusa. Aos 22 minutos, Jonas cruzou e Alecsandro cabeceou para fora.

Aos 24 minutos, Juninho cruzou, Alecsandro dominou na área e Gustavo conseguiu cortar quando Alecgol se preparava para a conclusão certeira. Quatro minutos depois Juninho cobrou escanteio, Alecsandro cabeceou e Dida defendeu. Já aos 33 foi a vez de Alecgol chutar cruzado, mas para fora. Muito recuada em seu campo, a Portuguesa só voltou a assustar aos 35 minutos, quando Diego Vianan foi lançado pela direita em contra-ataque, cruzou rasteiro e Bruno Mineiro, na grande área, furou na hora da conclusão.

A pressão vascaína surtiu efeito aos 37 minutos, quando os cariocas conseguiram abrir o marcador. Wendel cruzou pela esquerda, um desvio da bola tirou Dida da jogada e facilitou a cabeçada certeira de Alecsandro, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede.


Logo na saída de bola a Portuguesa por muito pouco não empatou. Bruno Mineiro chutou de fora da área e a bola carimbou o travessão de Fernando Prass. Porém o ímpeto da Lusa foi interrompido no lance seguinte, quando Valdomiro dividiu a bola com Dedé e o zagueiro vascaíno ficou caído. O árbitro Heber Roberto Lopes acabou entendendo que houve uma agressão na área vascaína e expulsou o defensor paulista.

Na volta para o segundo tempo, logo aos dois minutos, o Vasco conseguiu ampliar. Juninho Pernambucano lançou o atacante Tenorio entre os zagueiros, o atacante ganhou na corrida, penetrou na área e só teve o trabalho de deslocar o goleiro.

O segundo gol vascaíno deixou a Portuguesa, com um homem a menos, bem abalada. O Vasco passou então a dominar completamente as ações, mas tocava muito a bola, com pouca objetividade. Mesmo assim assustou aos 19, quando Jonas cruzou, a zaga cortou mal e Alecsandro chutou para boa defesa de Dida. A Lusa chegou a dar sinal de vida dois minutos depois, quando Bruno Mineiro recebeu cruzamento e cabeceou para Fernando Prass salvar.

O Vasco seguiu pressionando e quase ampliou aos 33. Juninho Pernambucano cobrou falta, Luis Ricardo cortou mal e Alecsandro cabeceou para Dida salvar. Dois minutos depois o time carioca perdeu um jogador expulso, pois Pipico atingiu Gustavo em um contra-ataque da Lusa e acabou sendo advertido com o cartão vermelho.

A expulsão ainda animou a Lusa, que quase descontou aos quarenta minutos. Bruno Mineiro recebeu na área, dividiu com Dedé e, mesmo caído, conseguiu a conclusão. Fernando Prass defendeu e a bola ainda bateu na trave antes de Auremir afastar o perigo. Depois deste lance os vascaínos conseguiram tocar a bola e administrar a vantagem até o apito final do árbitro.

FICHA TÉCNICA
VASCO 2 X 0 PORTUGUESA

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1 de setembro de 2012, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Assistentes: Thiago Brigido e Carolina Melo (ambos do CE)
Público: 2.464 pagantes
Renda: R$ 74.780,00
Cartões amarelos: Jonas (Vasco); Maylson e Rogério (Portuguesa)
Cartões vermelhos: Pipico (Vasco); Valdomiro (Portuguesa)
Gols: VASCO: Alecsandro, aos 37 minutos do primeiro tempo, e Tenorio, aos 2 minutos do segundo tempo

VASCO: Fernando Prass, Jonas (Auremir), Dedé, Douglas e William Matheus; Nilton, Wendel, Juninho Pernambucano e Carlos Alberto (Felipe); Tenorio (Pipico) e Alecsandro
Técnico: Cristovão Borges

PORTUGUESA: Dida, Luis Ricardo, Gustavo, Valdomiro e Rogério; Maylson (Diguinho), Léo Silva, Bruninho (Ivan) e Boquita; Diego Viana (Rodriguinho) e Bruno Mineiro
Técnico: Geninho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.