Ciente de que o técnico está ameaçado no Botafogo, volante diz que troca de comando de nada adianta. Craque estrangeiro quer focar na próxima rodada

A goleada por 4 a 0 sofrida para o São Paulo na noite desta quinta-feira aumentou ainda mais a crise vivida pelo Botafogo . O time carioca viu ser ampliada para três jogos o jejum de vitórias. Já o técnico Oswaldo de Oliveira, muito criticado pela torcida alvinegra, passa a correr sérios riscos.

Luis Fabiano marca o primeiro gol do São Paulo ao deslocar o goleiro Jefferson
Futura Press
Luis Fabiano marca o primeiro gol do São Paulo ao deslocar o goleiro Jefferson

Entrevistado ainda no gramado do Morumbi, o volante Renato resolveu proteger o comandante e avisou que os jogadores têm de assumir toda a responsabilidade pelo péssimo momento vivido pelo clube carioca no Campeonato Brasileiro.

Comente esta notícia e deixe seu recado para outros torcedores

"Mudar técnico não adianta nada, a culpa é dos jogadores. Precisamos de mais calma pra aproveitar quando estamos melhores. Hoje foi assim. Jogamos melhor do que o São Paulo em alguns momentos, mas não marcamos, paciência", ressaltou o meio campista.

Perguntado sobre os motivos da derrota para o São Paulo, Renato lamentou o gol marcado por Luís Fabiano logo no começo da partida e a deficiência do setor de marcação da equipe. "Foi no começo (o gol) e isso dificultou, pois sabemos que o contra-ataque é a tônica do São Paulo. Não conseguimos marcar o gol e no segundo tempo eles acabaram matando a partida", analisou.

O holandês Clarence Seedorf também citou os erros a serem corrigidos pelo elenco botafoguense e garantiu que a equipe tem condições de reagir. "Vamos focar na reação, se perdeu hoje precisa vencer no final de semana. O futebol é muito rápido e ainda não conseguimos acertar o jeito de jogar. Não adianta desespero, o Botafogo é grande e vai reagir. Estamos ali do lado do G-4. É ter calma, acertar o passe e voltar a vencer", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.