Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Presidente da Uefa, Platini critica estilo de Joseph Blatter no comando da Fifa

Platini diz que Blatter é autoritário. Para francês, suíco toma decisões em ouvir sugestões

iG São Paulo |

Getty Images
Platini criticou o modo como Blatter comanda a Fifa

O presidente da Uefa, Michel Platini , criticou o estilo autocrático do presidente da Fifa, Joseph Blatter , na sexta-feira, dizendo que decisões importantes sobre o futuro do futebol não foram debatidas pelo comitê executivo da entidade. Para Platini, Blatter toma decisões de forma unilateral.

Leia também: Blatter diz que Platini está 'pronto' para sucedê-lo na Fifa

O francês de 57 anos é contrário ao uso da tecnologia para a linha do gol, aprovada pela Fifa em julho, seguindo-se a uma mudança de opinião de Blatter há dois anos.

"Quando você fala sobre tecnologia, a Fifa não decidiu sobre a tecnologia para a linha do gol, mas sim o presidente Blatter", disse Platini a jornalistas em uma reunião informal em Monte Carlo durante as festividades da Uefa antes da Super Copa da Europa entre Atlético de Madri e Chelsea . "Ninguém no comitê executivo foi consultado nem ninguém de outro comitê da Fifa foi convidado a expor sua opinião. Foi apenas o presidente da Fifa, com o Ifab (o organismo que determina as leis do jogo). Ele está no comando e cabe a ele."

Leia ainda:  Em decisão histórica, International Board aprova uso de chip na bola

Blatter não fez segredo sobre seu desapreço pela tecnologia até um incidente em uma partida da Copa do Mundo de 2010 entre Inglaterra e Alemanha, quando uma bola chutada por Frank Lampard claramente ultrapassou a linha do gol, mas não foi vista pelos juízes.

No início daquele ano, Blatter afirmou que a questão estava fora da agenda, mas depois começou a defender a tecnologia, afirmando que, se ela pudesse ser 100 por cento confiável, ele a apoiaria totalmente.

Platini afirmou que a decisão do IFAB(Conselho da Federação Internacional do Futebol, na sigla em inglês) tomada em julho para sancionar a tecnologia da linha do gol ficou somente a cargo de Blatter. O Ifab abrange as quatro associações britânicas, que têm quatro votos e a Fifa, que também tem quatro votos. As propostas precisam de uma maioria de seis para virar lei.

Platini, que é membro do Comitê Executivo da Fifa, disse que a questão nunca foi debatida por ele nem por outros membros do comitê. Platini é contra a tecnologia para a linha do gol. Em vez disso, prefere o sistema dos juízes assistentes adicionais, que foi adotado pela Uefa.

Leia tudo sobre: fifauefamichel platinijoseph blatter

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG