Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Cruzeiro supera Atlético-GO no Serra Dourada e encerra jejum de vitórias

Vitória levou Cruzeiro a 31 pontos, quatro atrás do G-4. Atlético-GO segue na rabeira

Gazeta | - Atualizada às

Futura Press
Lance do jogo entre Cruzeiro e Atlético-GO

Depois de três rodadas sem triunfar, o Cruzeiro voltou a vencer no Brasileiro, nesta quarta-feira, superando o Atlético-GO por 2 a 0, no Serra Dourada, com direito a pênalti desperdiçado pelo goleiro Márcio. A vitória dá tranquilidade para a Cruzeiro, que tem oscilado bastante na competição nacional, com apresentações contestadas e jogos convincentes.

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo avante Borges, que mostrou oportunismo pegando rebote da zaga goiana e estufando as redes do goleiro Márcio. Wellington Paulista cobrando pênalti marcou o segundo. O time mineiro chegou aos 31 pontos e segue na luta para alcançar as equipes do G4. Já os goianos, que tem apresentado evolução nas últimas rodadas, seguem brigando para escapar do rebaixamento.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro vai receber o Náutico no próximo domingo, no estádio Independência. Já o Atlético-GO terá compromisso contra a Ponte Preta, no mesmo dia, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Veja fotos das partidas desta quarta-feira


O jogo
Atuando fora de casa, o Cruzeiro iniciou a partida com uma postura um pouco mais cautelosa, aguardando as investidas do Atlético-GO para tentar surpreender nas jogadas em velocidade. Isso quase aconteceu aos três minutos com o Wallyson, que obrigou o goleiro Márcio a trabalhar bem para evitar a abertura do placar.Com dificuldades na saída de bola, o duelo do Atlético-GO contra a Cruzeiro ficou concentrado no meio-campo, com equilíbrio das ações. Aos poucos, o Cruzeiro começou a criar a jogadas com maior intensidade e perigo. Aos 14, o lateral Eron bobeou, Wallyson roubou a bola e tentou assistência para Tinga, a zaga do Atlético-GO conseguiu a recuperação, travando o arremate do cruzeirense.

Com maior volume de jogo, o time do técnico Celso Roth conseguiu chegar ao gol. Aos 26, depois de cobrança de escanteio pela direita, o avante Borges mostrou oportunismo pegando rebote da zaga goiana e estufando as redes do goleiro Márcio, abrindo o placar em favor do Cruzeiro. Em vantagem no marcador, a equipe celeste compactou a marcação, impedindo uma reação imediata do Atlético-GO.

O Atlético-GO terminou o primeiro tempo com maior posse de bola, mas sem conseguir agredir o Cruzeiro com objetividade. A falta de um armador de qualidade e o erro na hora do passe final foram as principais falhas apresentadas pela equipe treinada por Jairo Araújo, que esbravejou bastante com seus comandados na beira do campo.

As cobranças do treinador surtiram efeito aos 42 minutos, quando Eron foi derrubado dentro da área pelo atacante Wallyson, e o árbitro gaúcho Márcio Chagas da Silva não titubeou marcando pênalti para os donos da casa. O goleiro Márcio, porém, cobrou sem capricho, desperdiçando a chance ao errar o canto direito de Fábio.

O cenário na etapa complementar não mudou muito, ou seja, Atlético-GO com posse de bola, mas sem conseguir furar o bloqueio cruzeirense, que procurou administrar a vantagem obtida na primeira parte da partida, e ainda arriscando jogadas ofensivas. A história só começou a ser alterada quando estrela da companhia, o argentino Montillo, deixou o campo sentido dores na coxa, prejudicado a armação celeste.

Com isso, o Atlético-GO tentou pressionar, e aos 13, Wesley teve chance clara de empatar o jogo, mas Fábio foi mais esperto que o atleta goiano e fez a defesa nos pés do meia. Aos 19, Patric entrou driblando dentro da área e foi travado na hora de finalizar. A resposta do Cruzeiro veio aos 24, com o volante Tinga, que fez jogada individual e sofreu pênalti. Wellington Paulista, que havia acabado de entrar, bateu e ampliou a vantagem da Cruzeiro.

Aos 33, Souza fez grande jogada pela direita e rolou para Wallyson, mas Márcio saiu bem do gol e fez a defesa. Aos 36, nova oportunidade para o Cruzeiro com Wellington Paulista, que tentou um toque de cobertura, porém, a bola passou sobre o travessão com enorme perigo. Satisfeito com o resultado, o time celeste segurou a partida nos minutos finais para comemorar os três pontos.

FICHA TÉCNICA -  ATLÉTICO-GO 0 X 2 CRUZEIRO

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 29 de agosto de 2012 (quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Público: 2.675 pagantes
Renda: R$ 66.010,00
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Neuza Inês Back (SC)

Cartões amarelos: (Atlético-GO) Gustavo (Cruzeiro) Wallyson, Thiago Carvalho

Gols: Borges, aos 26 minutos do primeiro tempo; Wellington Paulista, aos 24 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-GO: Márcio; Diogo Campos (Felipe), Gustavo, Reniê (Diego Giaretta) e Eron; Dodó, Marino (Joílson), Ernandes e Wesley; Ricardo Bueno e Patric
Técnico: Jairo Araújo

CRUZEIRO: Fábio, Léo, Thiago Carvalho, Rafael Donato e Everton (Diego Renan); Charles, Sandro Silva, Tinga e Montillo (Sousa); Wallyson e Borges (Wellington Paulista)
Técnico: Celso Roth

Leia tudo sobre: cruzeiroatlético-gobrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG