Tamanho do texto

Na mira do São Paulo, que ofereceu R$ 10,7 milhões por seus direitos, meia tem contrato com o Santos até 2015

O imbróglio que envolve a permanência do meia Paulo Henrique Ganso segue monopolizando a atenção nos bastidores do Santos . O goleiro Rafael deu a sua opinião sobre o assunto e destacou que torce por uma resolução rápida, que seja positiva para os dois lados envolvidos nessa polêmica. Porém, o camisa 1 admitiu que gostaria de ver o "maestro" santista assegurando a sua continuidade na Vila Belmiro, e não trocando a Baixada pelo rival São Paulo .

Ganso deve ficar no Santos ou ir para o São Paulo? Deixe sua opinião!

"É complicado dizer, porque uma situação como essa tem sempre duas versões, e a gente nunca sabe o que realmente está acontecendo. Agora, converso com o Ganso e ele diz que quer ficar. Queremos que essa novela se resolva e que ele fique conosco", disse Rafael.

Os amigos Neymar, Rafael e Ganso: separação?
Divulgação
Os amigos Neymar, Rafael e Ganso: separação?

Na mira do time do Morumbi, que ofereceu R$ 10,7 milhões por 45% de seus direitos econômicos, Ganso tem contrato até fevereiro de 2015 com o Santos. A cúpula alvinegra rejeitou a proposta tricolor e declarou que não aceita negociar o meia por um valor inferior ao estipulado na multa rescisória para o mercado interno: R$ 53 milhões. Deste total, o Santos tem direito a R$ 23,8 milhões.

Entretanto, uma nota oficial assinada pela diretoria santista, na qual uma crítica ao fato de Paulo Henrique Ganso ter dito que "seria um prazer" jogar pelo rival, esquentou o clima entre as duas partes. A Torcida Jovem, maior organizada do clube praiano, se manifestou contra o atleta antes da vitória sobre o Palmeiras, no clássico do último sábado, no Pacaembu.

VEJA:  Santos cogita pedir a liberação de Neymar e Arouca de amistosos da seleção

Sem entrar em atrito com a torcida, o meia contestou a nota e ainda acrescentou que algumas declarações do presidente Luís Álvaro de Oliveira tem contribuído para jogá-lo contra os torcedores.

Procurando não tomar partido de nenhum dos lados, o arqueiro espera apenas que a pendência seja encerrada nos próximos dias. "Estamos de fora e não sabemos o que realmente está emperrando essa situação. Mas vamos ficar torcendo para que se resolva o melhor para os dois", concluiu. Enquanto o problema não se resolve, Ganso segue à disposição do técnico Muricy Ramalho e deve atuar normalmente contra o Bahia, nesta quarta-feira, a partir das 19h30 (horário de Brasília), na Vila Belmiro.

Ajude o Santos a aumentar sua Torcida Virtual do iG Esporte