Presidente do Atlético-MG ficou revoltado com o empate no clássico do último domingo

O presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, não escondeu a revolta com os fatos ocorridos no clássico diante do Cruzeiro, no último domingo, no Estádio Independência, em Belo Horizonte, pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. O dirigente fez duras críticas ao árbitro pernambucano Nielson Nogueira Dias e à diretoria do time cruzeirense, a quem acusou de ter acuado o juiz no intervalo do clássico que terminou empatado por 2 a 2 .

Kalil tem razão nas reclamações? Deixe sua opinião!

Polêmico, clássico mineiro ainda não acabou
Futura Press
Polêmico, clássico mineiro ainda não acabou

"É lamentável. Lamento muito a atuação do juiz porque ele foi praticamente agredido no intervalo aqui dentro do vestiário dele, aqui dentro do Independência, pela diretoria do Cruzeiro, como foi noticiado nas rádios. Tomou uma chuva de coisa jogada no campo. O que esperamos é que a nova comissão de arbitragem e o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) punam severamente essa barbaridade que aconteceu aqui. Acho que diretor entrar em campo para aparecer para a torcida (é errado), isso aqui é Belo Horizonte, estádio moderno, novo, todo mundo tem que circular sem a menor preocupação como estou circulando aqui hoje (domingo). Então, lamento", ressaltou.

Kalil também exibiu revolta com a não marcação de uma falta de Montillo sobre Guilherme no lance que originou o segundo gol do Cruzeiro, marcado por Matheus aos 56 minutos do segundo tempo.

"O lance do gol foi uma vergonha. Foi uma falta do Montillo, que é o 'dodoizinho', que era o cartão vermelho porque o Guilherme arrancava no contra-ataque, todo mundo pode ver na televisão que foi uma vergonha porque o juiz quase apanhou no intervalo, se acovardou e fez a lambança que fez. Estou muito triste porque empatamos com um time muito ruim e eles estão comemorando porque empataram com o melhor time do Campeonato Brasileiro. Lamento a atuação do juiz, da torcida e, principalmente, da diretoria do Cruzeiro", declarou o presidente atleticano.

Mas, apesar do empate sofrido no fim do jogo, o Atlético-MG ainda assim se isolou na liderança do Campeonato Brasileiro, com 43 pontos, e ainda tem um jogo do primeiro turno adiado, contra o Flamengo, a disputar. Na próxima quarta-feira, na estreia do segundo turno, a equipe mineira receberá a Ponte Preta, às 20h30, em Belo Horizonte.

Ajude o Atlético-MG a aumentar sua Torcida Virtual do iG Esporte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.