Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Dirigente culpa árbitro por confusão e não teme punição ao Cruzeiro

A torcida cruzeirense, única presente no estádio Independência por acordo com a Polícia Militar, arremessou copos d’água, dentre outros objetos, no gramado

Gazeta |

Muito irritado, o diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, disparou contra o árbitro Nielson Nogueira Dias, de Pernambuco, após o clássico contra o Atlético-MG, neste domingo. Para o cartola, a arbitragem foi culpada pelas confusões que marcaram a partida.

"Qual o preparo que esse camarada tem para apitar uma partida entre duas equipes como essas? Ele é arbitro de futebol e não sabe nada de segurança. Se borrou com dois copinhos de água e ameaçou interromper a partida", disse o dirigente à Rádio Itatiaia.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores


A torcida cruzeirense, única presente no estádio Independência por acordo com a Polícia Militar, arremessou copos d’água, dentre outros objetos, no gramado, o que pode acarretar punição no STJD com perda de mandos de campo.

"O Cruzeiro sempre faz a campanha para que isso não aconteça. Quando há um juiz medroso, destemperado como esse, dá nisso. Nosso pessoal de segurança já deve ter colocado as mãos nos responsáveis pelos copos jogados no gramado. Pelo Estatuto do Torcedor, é contornável", comentou.

Leia mais:  Em jogo de confusões, Ronaldinho faz golaço, mas Cruzeiro arranca empate

Gilvan de Pinho Tavares, presidente do clube, também fez críticas duras. "Eu estou revoltado da arbitragem. Ele não poderia ser designado para uma partida como essa, que, se sabe, é complicada. Ele é horrível. O pior que eu já vi", declarou, lembrando de erros do árbitro contra o Cruzeiro.

"Em 2010, ele apitou Cruzeiro e São Paulo, e praticamente tirou um título do Cruzeiro. Ele foi punido por isso", apontou. "Ele nos tirou 3 pontos contra o são Paulo. Um pênalti escandaloso no fim da partida, que nos prejudicou muito no campeonato, já que terminamos emparelhados com o Fluminense na disputa do título", completou Mattos.

O diretor de futebol cruzeirense se desentendeu com árbitro nos vestiários, chegando a bater boca e trocar ofensas após a partida. Capitão da Polícia em Pernambuco, Nogueira Dias chegou até mesmo a dar voz de prisão ao dirigente.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG