Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Árbitro relata arremesso de objetos no gramado e pode complicar Cruzeiro

Time pode perder mandos de campo no STJD após mau comportamento da torcida no clássico de domingo

iG Belo Horizonte | - Atualizada às

O relatório do árbitro Niélson Nogueira Dias, que apitou o empate por 2 a 2 entre Cruzeiro e Atlético-MG no clássico neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro , classificou o comportamento da torcida cruzeirense, única presente no estádio Independência, como "péssimo". Por acordo entre os times e a Polícia Militar de MG, a partida foi realizada com a presença exclusiva de celestes.

O Cruzeiro deve ser punido pelo comportamento de sua torcida? Opine!

No início do segundo tempo, porém, vários objetos foram atirados ao gramado pelos torcedores, incluindo uma lata metálica, algo expressamente proibido dentro dos estádios de futebol em Minas Gerais. Enquanto mantinha a partida paralisada, Nogueira Dias chegou a ser atingido por um copo plástico arremessado.

Divulgação/Vipcomm
Objetos foram atirados em campo durante o jogo

VEJA:  Árbitro relata ofensas de diretores do Cruzeiro em clássico contra o Atlético-MG

"Aos seis minutos do segundo tempo, com a bola fora de jogo, foram arremessados vários copos cheios de água e uma lata de buzina a gás, todos oriundos da torcida do Cruzeiro E.C., tendo este árbitro sido atingido no braço esquerdo por um copo de plástico cheio de água", escreveu na súmula. O árbitro também relatou que, minutos depois, um celular, um relógio e uma camisa pólo do Cruzeiro foram jogados da arquibancada para o campo.

MAIS:  Kalil diz que juiz foi agredido por diretores do Cruzeiro e cobra punições

O Cruzeiro pode acabar punido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), caso se considere que o clube não atuou para prevenir o lançamento dos objetos. O CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) prevê multa de até R$ 500 mil, além de perda de um a três mandos campos. A diretoria cruzeirense, porém, não teme punição e culpa o árbitro por todas as confusões da partida .

Expulsões
Niélson Nogueira Dias distribuiu nove cartões amarelos e três vermelhos durante o jogo. Leandro Guerreiro, pelo Cruzeiro, e Bernard e Pierre, pelo Atlético-MG deixaram o campo mais cedo.

CONFIRA:  Roth teme punição ao Cruzeiro e culpa juiz por confusão no clássico mineiro

No relatório, o árbitro justifica as expulsões, afirmando que Leandro e Bernard trocaram empurrões em confusão que se armou com os objetos atirados das arquibancadas. Os dois jogadores também podem ter problemas com o STJD. Já Pierre, que acabou expulso por uma falta, não deve ter maiores preocupações.

Ajude o Cruzeiro a aumentar sua Torcida Virtual do iG Esporte

Leia tudo sobre: CruzeiroAtlético-MGSTJD

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG