Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Técnico são-paulino pede desculpa a Muricy e não fala mais de Ganso

Ney Franco ainda agradeceu a Muricy, que, apesar de descontente pelas palavras sobre Ganso, havia elogiado a "ficha limpa" do atual técnico do São Paulo

Gazeta |

Muricy Ramalho desaprovou o comentário de Ney Franco de que Paulo Henrique Ganso já fazia parte dos rabiscos de uma eventual equipe são-paulina com o meia em campo. De maneira educada, o treinador tricolor pediu desculpas ao colega de profissão, neste domingo.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Talvez tenha sido infelicidade minha entrar no oba-oba. Coloquei o rabisco na gaveta. Daqui a algumas rodadas, vou ter que mudar o rabisco, porque ele vai nos enfrentar. Peço desculpas ao Muricy e ao Santos", disse, após a vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, no Pacaembu.

Ney Franco ainda agradeceu a Muricy, que, apesar de descontente pelas palavras sobre Ganso, havia elogiado a "ficha limpa" do atual técnico do São Paulo. Por fim, o comandante tricolor, dizendo ter sido mal interpretado, prometeu não mais comentar nada a respeito do santista.

Leia mais:  Luis Fabiano desabafa: "Poucos acreditavam no São Paulo"

"Não quero falar de Ganso mais. A partir desse momento, a questão do Ganso fica resolvida. O Jadson é nosso camisa 10. Ele é que vai ter a responsabilidade de entrar no jogo de quinta-feira, contra o Botafogo. De tentar ter o mesmo desempenho que teve hoje (domingo). Da minha boca, não sai mais nada", falou, neste momento um pouco irritado.

O assunto, porém, pode não ter se encerrado. Ao menos da parte da diretoria. Antes do clássico, o vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes avisou que a proposta segue de pé, embora o Santos a tenha recusado oficialmente. A esperança é de que o clube praiano se convença de que o meia não tem mais clima por lá.

Veja também:  São Paulo avisa que primeira proposta por Ganso foi também a última

Ao contrário de Ney Franco, ele vê com bons olhos trazer uma opção para Jadson. "É sempre bom ter o melhor elenco possível, ter alternativas táticas. O Jadson é um excepcional jogador, mas não é de ferro, do mesmo jeito que o Luis Fabiano não é", finalizou o dirigente, no Pacaembu.


Leia tudo sobre: ney francosão paulosantosgansomuricy

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG