Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Thiago Neves marca dois, Flu vence o Vasco e segue na cola do líder

Partida teve lances polêmicos, mas time das Laranjeiras soube aproveitar melhor as oportunidades

iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Na semana em que Nelson Rodrigues faria 100 anos se estivesse vivo, o jornalista e escritor tricolor teria uma bela crônica, carregada de drama e heroísmo, para contar a vitória de 2 a 1 do Fluminense sobre o Vasco , na noite deste sábado, no Engenhão. Talvez começasse pelo 'traidor perdoado'. Thiago Neves , que defendeu o Flamengo na última temporada, foi decisivo e marcou os dois gols na vitória da equipe das Laranjeiras.

Quem foi o grande destaque do clássico carioca ? Comente

Gazeta Press
Autor dos dois gols do Fluminense, Thiago Neves comemora com a torcida

O resultado deixa o Fluminense seguro na segunda colocação, com 42 pontos, os mesmos do Atlético-MG , que amanhã enfrenta o Cruzeiro e ainda tem uma partida a menos. O Vasco estaciona na terceira posição, com 35 pontos, e poderá ser ultrapassado na sequência da rodada, ficando mais longe da disputa pelo título.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO E OS PRÓXIMOS JOGOS DO BRASILEIRÃO

Após um primeiro tempo fraco, os times voltaram melhor na segunda etapa. Thiago Neves abriu o placar em um belo voleio. A resposta do Vasco demorou menos de um minuto. Juninho cruzou e Gum marcou contra. Mas o 'novo' camisa 10 do Fluminense encerrou a noite de gala com um belo gol de falta, dando a vitória para o tricolor.

Veja mais: Neymar quebra tabu e Palmeiras vai terminar o turno na zona da degola

O Vasco, que chegou ao quarto jogo sem vencer, abrirá o segundo turno do Campeonato Brasileiro na próxima quarta-feira, quando visita o Grêmio no estádio Olímpico, às 22h. No mesmo dia e hora, o Fluminense volta a campo contra o Corinthians, no Engenhão.


Nas escalações iniciais, somente o técnico Cristóvão Borges surpreendeu. Sem Eder Luis, o treinador do Vasco optou por dar uma nova chance para William Barbio ao invés de começar com o equatoriano Tenório, dando mais velocidade, mas menos presença de área.

A partida começou com os dois times se estudando, precavidos, evitando erros de passes na saída de bola. Até os 15 minutos iniciais, o domínio da posse de bola era do Vasco, que forçava menos os lançamentos longos e tinha mais volume de jogo. Alecsandro teve boas chances aos quatro e aos nove minutos, mas foi travado na hora do chute em ambas oportunidades.

O Fluminense, mais frágil na recomposição e aplicação tática, especulava em alguns contra-ataques, mas só conseguiu responder com efetividade aos 18 minutos. Carlinhos avançou pela esquerda e cruzou para Fred marcar de cabeça, mas o árbitro Marcelo de Lima Henrique anulou o gol marcando falta do atacante sobre o zagueiro Douglas.

Apesar de equilibrar mais a partida, o Fluminense ainda sofria com as investidas do Vasco, sempre pelo lado direito do ataque, com William Barbio, Juninho e Auremir. O time da Colina, porém, sofria com um buraco na armação, já que Carlos Alberto se posicionava praticamente como atacante, sobrecarregando os outros meias.

Aos 24 minutos, Barbio fez boa jogada pela direita, passou por Wagner e tocou para Alecsandro na área. O atacante dominou e bateu, mas a bola desviou em Gum e saiu pela linha de fundo. O Fluminense respondeu 10 minutos depois, em uma cabeçada de Wellington Nem, e foi só, numa primeira etapa de poucas chances de gol e muita aplicação tática.

Os times voltaram para o segundo tempo sem mudanças, mas a partida ficou muito mais acelerada. Logo aos quatro minutos, William Barbio chutou, Cavalieri espalmou e Alecsandro, de costas, tentou um golaço de calcanhar, mas Bruno salvou sobre a linha. A resposta do Flu demorou dois minutos. Nem deu belo passe para Wagner, que cruzou rasteiro na área para o próprio Nem, mas a zaga do Vasco afastou na hora certa.

Com o jogo aberto e os dois times sentindo o cansaço, os treinadores tentaram mudanças para ganhar a partida. Cristóvão Borges trocou Carlos Alberto e William Barbio por Tenório e Fellipe Bastos, respectivamente. Abel Braga tirou Wellington Nem para a entrada de Rafael Sobis.

As substituições surtiram os efeitos desejados, primeiro para o time das Laranjeiras. Aos 26, Rafael Sobis puxou contra-ataque em alta velocidade e tocou para Wagner na esquerda. O meia cruzou na medida e Thiago Neves completou para o gol com um belo voleio, abrindo o placar no estádio Engenhão.

A torcida tricolor ainda comemorava nas arquibancadas quando o Vasco respondeu. Juninho recebeu na direita, avançou e cruzou rasteiro. Alecsandro se posicionou para marcar, mas Gum, antes dele, acabou fazendo gol contra num carrinho errado.

O tento empolgou o Vasco, que quase conseguiu a virada aos 34 minutos. William Matheus arrancou pelo meio e tocou para Tenório em posição duvidosa. O equatoriano deu um chapéu em Cavalieri e mandou de cabeça no travessão, numa grande oportunidade perdida.

A chance custou caro ao time da Colina. Aos 40 minutos, Sobis sofreu falta no bico esquerdo da grande área. Na cobrança, Thiago Neves mandou por fora da barreira, no canto de Fernando Prass, que ficou parado no centro da meta. O Vasco ainda tentou igualar no final, mas com pouco tempo, terminou derrotado, reclamando da arbitragem.

FICHA TÉCNICA
VASCO 1 X 2 FLUMINENSE

Local: Estádio João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: Sábado, 25/08/2012
Horário: 18h30min (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henriques (Fifa-RJ)
Assistentes: Rodrigo Pereira Jóia(Fifa-RJ) e Jackson dos Santos(RJ)
Cartões amarelos: William Barbio, William Matheus, Wendel, Fellipe Bastos e Juninho Pernambucano (Vasco); Edinho, Jean, Samuel, Fred e Thiago Neves (Fluminense)

GOLS:
VASCO: Gum (contra), aos 27 min do segundo tempo
FLUMINENSE: Thiago Neves, aos 26 e 41 minutos do segundo tempo

VASCO: Fernando Prass, Auremir (Jonas), Douglas, Dedé e William Matheus; Nilton, Wendel, Juninho Pernambucano e Carlos Alberto (Tenório); William Barbio (Fellipe Bastos) e Alecsandro
Técnico: Cristovão Borges

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean (Diguino), Wagner (Samuel) e Thiago Neves; Wellington Nem (Rafael Sóbis) e Fred
Técnico: Abel Braga

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG