River Plate e San Lorenzo estão impedidos de escalarem reforços contratados de maneira irregular

A Receita Federal da Argentina anunciou nesta sexta-feira que está investigando as transferências de 35 jogadores em movimentações de dinheiro suspeitas de evasão fiscal. As contratações envolvem clubes de tradição, como Boca Juniors , River Plate , San Lorenzo e Independiente e os jogadores podem ser suspensos.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros internautas

Contratado pelo River Plate, Jonathan Bottinelli (esq) está proibido de ser escalado
Getty Images
Contratado pelo River Plate, Jonathan Bottinelli (esq) está proibido de ser escalado

A decisão de investigar as transferências é uma mostra do interesse do governo argentino de fiscalizar a evasão de dinheiro no futebol local. Desde o começo dos ano os times da primeira e segunda divisões de lá são obrigados a reportarem gastos com contratações, salários, bônus e outros contratos. Agora, a Receita parece ter observado os primeiros indícios de crime.

VEJA:  Barcos é convocado pela primeira vez para a seleção argentina

O problema consta na transferência indireta de jogadores. Um dos investigados é Jonathan Bottinelli, contratado pelo River Plate. O atleta defendia o San Lorenzo, mas o River pagou ao Unión San Felipe, do Chile, onde ele nunca jogou. O mesmo vale para Ignacio Piatti, que veio do Lecce, da Itália, mas tinha seus direitos econômicos presos ao Sud America, do Uruguai.

MAIS:  Em jogo de 6 gols, Boca e Independiente empatam clássico na Sul-Americana

Tal qual no Brasil, também na Argentina os jogadores não podem pertencer a empresários e precisam estar ligados a clubes. Por isso algumas agremiações são usadas como "laranjas". Recentemente, por exemplo, o Santos contratou Gerson Magrão, mas esse primeiro foi registrado no Primavera, time de Indaiatuba, interior de São Paulo, para só depois ser emprestado ao time alvinegro.

Na Argentina, Bottinelli e Piatti já estão proibidos de jogar por River e San Lorenzo, respectivamente. O temor é que os outros 33 jogadores também fiquem indisponíveis para os seus clubes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.