Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Campeonato Alemão celebra 50 anos com saúde financeira e equilíbrio

Veja alguns destaques da edição 2012/2013 da Bundesliga, que começa nesta sexta-feira

Gazeta |

AP
Dante, zagueiro do Bayern de Munique

O pontapé para a 50ª temporada do Campeonato Alemão será dado nesta sexta-feira, com a partida entre Borussia Dortmund, atual campeão, e Werder Bremen . Mas o futebol alemão tem muito mais que um aniversário a comemorar: equilíbrio, estádios lotados e boa saúde financeira de seus times, também são motivos de orgulho para um dos centros mais tradicionais do esporte.

BLOG DO ALEMÃO: Participe do bolão da Bundesliga e concorra a prêmios

"A Alemanha tem tudo de bom com estadios novos, lotados todas as partidas, torcedores fanaticos que respeitam os jogadores", revelou o zagueiro brasileiro Dante, que nesta temporada defenderá o Bayern de Munique.

Nas últimas dez edições, cinco campeõs diferentes provam o quanto é difícil vencer o Campeonato Alemão. Apesar da soberania do Bayern, dono de 22 títulos e que recentemente fez duas finais de Liga dos Campeões da Europa, o maior clube da Alemanha não levanta a taça do nacional há dois anos.

E MAIS:  Bayern de Munique espanta zebra e avança na Copa da Alemanha

Os atuais bi-campeões, do Borussia Dortmund, conseguiram média de torcedores por partida superior a 80 mil pessoas por partida. A marca é, atualmente, a maior da Europa. O pior público da equipe em seus domínios foi de 78 mil pessoas, o que dá a medida do fanatismo alemão pelo futebol.

O campeonato também pode-se orgulhar de ser a única liga nacional europeia autosustentável. Na temporada 2011/12, a receita somada dos 18 clubes participantes chegou aos 2 bilhões de euros. "Os clubes são bem organizados com infra-estrutura ‘top’ e dão tranquilidade para os jogadores exercerem a sua funcao. Pelo fato de os clubes pensarem com pé no chão e não fazerem contratações fora do que podem pagar, o campeonato não dá prejuizo. Mas a qualidade dele é muito boa", explicou Dante, já há cinco temporadas na Alemanha - antes do Bayern, o brasileiro defendia o Borussia Monchengladbach.

AP
Borussia Dortmund é o atual bicampeão

Os defensores do título
Em 2011/12, o Borussia Dortmund conquistou o segundo título seguido na Alemanha. Para tentar o inédito tricampeonato, o clube investiu na manutenção de boa parte do elenco, além de contratar cinco novos jogadores. A principal aposta são em jovens destaques e, por isso, quatro das contratações têm no máximo 23 anos. Oliver Kirch, volante que jogou no último ano no Kaiserslautern, é o único que foge a essa regra, com 30 anos.

Os outros quatro reforços são: o meia Mustafa Amini, australiano de 19 anos; Leonardo Bittencourt, brasileiro de 18 anos, do Energie Cottbus; Julian Schieber, atacante de 23 anos; e Marco Reus, considerado uma das grandes revelações do futebol alemão, que marcou 21 gols na última temporada, em 38 jogos.

Além disso, o Borussia tem a seu favor a força dos torcedores. Para conseguir novo título, a equipe de Dortmund quer repetir o bom desempenho em casa, quando perdeu apenas uma vez em 17 partidas disputadas. A Liga dos Campeões da Europa também é outro objetivo do clube, competição que conquistou uma única vez, em 1997.

EFE
Bayern de Munique é forte candidato

Os concorrentes
O Bayern de Munique nunca é carta fora do baralho na Alemanha. Maior campeão do país, a equipe ainda está credenciada pelo vice-campeonato europeu na última temporada. Apesar disso, os dois anos já sem títulos, colocam um peso nas costas dos jogadores. "O Bayern não vence o título há duas temporadas. A pressão é muito grande para que possamos, esse ano, ser campeões. A equipe se reforçou muito bem e temos totais condicoes de disputar pelo titulo mais uma vez", destacou Dante, uma das contratações da temporada.

Os outros nomes que chegam, são: o meia suiço Xherdan Shaqiri, ex-Basel; Mario Mandzukic, croata autor de 12 gols no ano passado, no Wolfsburg; e Claudio Pizarro, peruano que marcou 18 vezes em 2011-12, pelo Werder Bremen. Além deles, Mitchell-Elijah Weiser, de 18 anos e revelado na equipe B, é uma das apostas do técnico Jupp Heynckes.

A concorrência, porém, não para por aí. "Claro que o Dortmund é muito forte e vai tentar o tri-campeonato, mas tambem tem o Schalke, o Stuttgart e o Leverkusen que sempre chegam", lembra Dante. O zagueiro não apontou o Borussia Monchengladbach - onde se destacou e despertou o interesse do Bayern - como outro postulante ao título. Mas a campanha que garantiu uma vaga à equipe na fase preliminar da Liga do Campeões o qualifica como tal.

As surpresas
No último ano, os tradicionais Hertha Berlim, Koln e Kaiserslautern foram rebaixados e dão lugar ao Frankfurt, Greuther Furth e Dusseldorf. Apesar da pouca probalididade de chegarem ao título, essas equipe se prendem ao equilíbrio do Campeonato Alemão para manterem as esperanças. O próprio Borussia Monchengladbach, do Dante, provou que o sonho é possível.

Quem também provou isso é o pequeno Augsburg. Conseguindo pela primeira vez uma vaga na elite do futebol alemão em 2011, a equipe se manteve bravamente na primeira divisão e voltará a disputar o campeonato nesta temporada.

As estrelas da equipe são o meia coreano Koo Ja-Cheol, de 23 anos e cérebro da equipe em campo, e Sascha Molders, artlheiro do time. É nelels que o técnico Markus Weinzierl aposta para comandar o time a mais uma temporada de sucesso no Campeonato Alemão.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG