Tamanho do texto

Técnico testa Vasco no coletivo desta quinta com atacante ao lado de Alecsandro e Tenório

O atacante Wiliam Barbio, que vinha desagradando o técnico Cristovão Borges e não figurava como opção ofensiva nas últimas partidas, acabou se tornando a grande surpresa no coletivo realizado em São Januário, nesta quinta-feira. Sem poder contar com Juninho Pernambucano, que fazia trabalho na academiado clube, o treinador do Vasco  decidiu mudar o esquema tático e escalou a equipe titular com três atacantes: Barbio, Alecsandro e Tenório.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

William Barbio comemora gol do Vasco contra o Allianza Lima
AE
William Barbio comemora gol do Vasco contra o Allianza Lima

Na visão de Cristóvão, o time precisa de alternativas durante a partida e a entrada de um terceiro atacante é uma das possibilidades. Outra novidade foi a presença de Alessandro no gol da equipe titular. Fernando Prass continua sentindo dores no ombro esquerdo e, nesta sexta-feira, fará um teste definitivo para saber se terá condições de atuar no clássico com Fluminense, neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no Engenhão.

Leia mais:  Wendel celebra campanha do Vasco e elogia nova dupla de ataque

O meio-campista Carlos Alberto, recuperado do problema muscular que o tirou do treino da última quarta-feira, foi escalado na equipe reserva e marcou um bonito gol. O time titular treinou com Alessandro, Auremir, Dedé, Douglas e William Matheus; Nilton, Wendel (Fellipe Bastos) e Felipe; Wiliam Barbio, Tenorio e Alecsandro. O volante Wendel, com um problema no pé direito, treinou durante metade do coletivo e foi substituído por Fellipe Bastos. No entanto, segundo o departamento médico do Vasco, não será problema para o confronto com Fluminense.

Veja também:  Insatisfeito, Cristovão Borges testa nova dupla de ataque

Wendel, que vai reencontrar Fred, ex-companheiro do tempo em que os dois defendiam o Lyon, da França, se considera cada vez mais adaptado ao futebol brasileiro. O atleta mostrou felicidade por ter feito um gol no empate por 2 a 2 com o Coritiba, na última quinta-feira e, para tentar balançar as redes com mais frequência, aposta nos espaços que serão criados pela dupla de ataque da equipe formada por Alecsandro e Tenório.

“Espero que o Alecsandro fique menos isolado dessa maneira, isso é difícil para o atacante. Com a entrada do Tenório, pode sobrar mais espaço para o nosso artilheiro. Fazer gol é a coisa mais difícil que tem no futebol hoje em dia”, analisou o volante, que ainda elogiou o desempenho da equipe no Campeonato Brasileiro, onde o Vasco ocupa a terceira colocação.

“O campeonato está com um índice de aproveitamento grande demais. Os últimos campeões terminaram com 62%. Não é excelente, mas é bom, daria o primeiro lugar para o Vasco em condições normais”, encerrou.