Em visita ao novo estádio do Palmeiras, mandatário ouve cobrança sobre erros contra o time alviverde

O erro do assistente Emerson Augusto de Carvalho em relação ao impedimento em um dos gols do Santos na vitória do final de semana contra o Corinthians , no último domingo, proporcionou uma crise na arbitragem brasileira. Insatisfeito com os equívocos, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, resolveu trocar o chefe dos apitadores. Deslocado para um novo projeto na quarta, Sérgio Corrêa deu lugar a Aristeu Leonardo Tavares , que vinha na função de ouvidor, com a Comissão de Arbitragem da CBF sofrendo uma mudança no comando após cinco anos.

O que deve ser feito para melhorar a arbitragem nacional? Opine!

"Tudo o que for bom para a arbitragem nós vamos pensar, mas estou tranquilo com a mudança neste momento, não existe mais nada sendo cogitado, isso é o suficiente, vamos dar um voto de confiança a esse novo trabalho", comentou Marin nesta quinta-feira, em visita à Nova Arena, estádio em construção do Palmeiras.

VEJA:  Marin anuncia mudanças na Comissão de Arbitragem da CBF e cria novo órgão

De camisa do Palmeiras, Marin posa com Tirone
Gazeta Press
De camisa do Palmeiras, Marin posa com Tirone

O presidente da CBF reconhece que a repercussão do erro de Emerson Augusto de Carvalho - afastado do Brasileirão para "reciclagem" após os erros no clássico - surtiu pressão além do normal para o Campeonato Brasileiro. "É uma medida imediata e completa. Tenho confiança absoluta no que fizemos. O Sérgio Corrêa era um homem de confiança, mas só a reciclagem do assistente não bastava", emendou.

MAIS:  Bandeira que validou gol do Santos em clássico é afastado

A análise de Marin sobre os novos rumos da arbitragem teve como espectador o presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone. Ao falar do assunto ao lado Marin em uma entrevista, Tirone demonstrou extrema cautela e citou que "confia plenamente" na nova comissão de arbitragem. Porém, em seguida, argumentou que irá ficar atento aos lances que considera prejudiciais para seu time.

LEIA:  São-paulino, Marin veste camisa do Palmeiras e recebe pedido de amistoso

"Eu tenho reclamado bastante. Só para saber, estive três vezes no Rio de Janeiro recentemente conversando sobre os erros. Nós criticamos bastante, mandamos ofício à CBF. O presidente Marin se comprometeu com a arbitragem. Hoje o futebol é muito rápido, é difícil, o Palmeiras vem sendo prejudicado, ontem (quarta-feira) houve o lance do gol em impedimento. Vamos continuar reclamando, mas com respeito ao trabalho, sabemos que o presidente Marin quer melhorar através da mudança do Sérgio Corrêa pelo Aristeu", afirmou o presidente alviverde.

Mesmo com todas as reclamações palmeirenses, a mudança no comando de arbitragem foi definida somente depois de um erro contra o rival Corinthians. Arnaldo Tirone prefere tratar o assunto com naturalidade: "Eu sentia que o Marin já vinha atento, o Marco Polo também, conversamos bastante isso, declinamos a nossa preocupação e eles ouviram. Não posso falar depois de que jogo foi a troca, só espero que a gente não tenha mais erros", encerrou Tirone.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.