Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Treinador do Barcelona minimiza importância de jogo de ida da Supercopa

O substituto de Josep Guardiola enfrenta o primeiro clássico contra o Real Madrid com "toda a tranquilidade do mundo"

EFE |

EFE

Getty Images
Tito VIlanova foi assistente de Pep Guardiola

O treinador do Barcelona, Tito Vilanova, tratou de minimizar nesta quarta-feira as consequências em caso de derrota para o Real Madrid, de José Mourinho, no jogo de ida da Supercopa da Espanha, que será realizado na quinta-feira.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O que está em jogo amanhã? Nada. Se eu pensar que se o Barcelona perder o mundo cairá em cima de mim, não poderia viver nem fazer bem o meu trabalho. Eu não planejo cada jogo que eu estou disputando porque eu quero viver esta profissão à vontade e tranquilo. Desculpe, mas, na minha vida, há coisas mais importantes", comentou.

O substituto de Josep Guardiola enfrenta o primeiro clássico com "toda a tranquilidade do mundo" e está seguro que o primeiro título em disputa não será correspondente ao que os dois times podem apresentar no restante da temporada.

Leia mais:  Pelé desdenha de Maradona e Messi e diz que Neymar pode ser melhor

"Dizer que o que ganhar este troféu vai apresentar o melhor futebol por toda a temporada parece precipitado", destacou Vilanova. O treinador não comentou se o camaronês Alex Song, recém-contratado pelo clube, será escalado para a partida contra o Real, embora o atleta tenha participado do treino desta quarta-feira.

Ainda sobre a partida de quinta-feira, Vilanova avaliou a baixa que o rival sofreu ao perder o zagueiro Pepe, que se recupera de um traumatismo cranioencefalico que sofreu na estreia do Campeonato Espanhol diante do Valencia.

Veja também:  Mourinho diz que Real não recebeu oferta por Kaká

"Todos sabemos da qualidade de Pepe e de sua velocidade, que permite que o Real Madrid jogue com as linhas mais adiantadas. Mas, com este tipo de lesão, é preciso ter paciência. Nós sabemos bem porque no ano passado passamos por isso com Piqué", lembrou.

Para Vilanova, a principal arma do Real Madrid é o contra-ataque. "Sabemos que têm alguns dos melhores jogadores do mundo para isso", salientou. Por fim, o treinador comentou o fato de disputar o jogo final da Supercopa da Espanha no Santiago Bernabéu, diferentemente do que aconteceu nos anos anteriores, quando foi disputado no Camp Nou.

"Nos outros anos, vínhamos de resultados adversos na ida e quando jogávamos em casa, revertíamos o placar. Desta vez será diferente, porque eles jogam a volta em casa e o que acontecer amanhã não será definitivo", concluiu.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG