"Se tiver que ir para o banco, eu vou tranquilo, com a consciência de ter feito um bom papel", disse o jovem atacante

Ademilson vem sendo titular do São Paulo há nove jogos. O décimo, na noite desta terça-feira, diante do Bahia , pode ser o último antes da volta de Luis Fabiano, marcada para domingo, no clássico contra o Corinthians. Mesmo não aflito em ir para a reserva, ele avisa que ainda não rendeu tudo o que pode.

E MAIS: Luis Fabiano recusa proposta do futebol árabe e treina com bola

Ademilson, atacante do São Paulo
Gazeta Press
Ademilson, atacante do São Paulo

"Não é porque mostrei um pouco do que posso dar que o torcedor já viu tudo. O torcedor tem muito a ver. Se eu sair agora para a entrada do Luis, quando voltar vou corresponder, como estou correspondendo", disse o jogador de 18 anos, que já teve quatro parceiros diferentes: Luis Fabiano, Willian José, Cícero e Lucas.

SOBERANO 2: Filme tem torcedor rival, bandeirinha e choro do "frio" Rogério

A estreia como titular foi com gol, na vitória por 2 a 0 sobre o Figueirense, no Orlando Scarpelli, pelo Campeonato Brasileiro. Depois, ainda marcou mais três vezes, contra Atlético-GO, Bahia (no jogo de ida da Sul-americana) e Sport. O que o manteve na equipe, além de balançar a rede, foram as ausências ora de Lucas ora de Luis Fabiano.

Como o meia-atacante retornou da seleção brasileira e o artilheiro se recuperou de estiramento na coxa esquerda e está próximo da volta, sua vaga no ataque está ameaçada, porém não descartada. Se ele provar que tem condição de continuar, o técnico Ney Franco pode arranjar os três no mesmo esquema.

"Expectativa, você sempre tem, sempre quer jogar. Pode ser que ele mude, mas não vou atropelar as coisas. Se tiver que ir para o banco, eu vou tranquilo, com a consciência de ter feito um bom papel", comentou Ademilson, preocupado em não polemizar, mas, ao mesmo tempo, realçando suas qualidades.

CONFIRA: Em vantagem, São Paulo recebe o Bahia para seguir na Sul-Americana

"Não vou falar que estou mais experiente, mas já estou sabendo melhor como é o clima do jogo. Antes eu entrava no segundo tempo, meio nervoso. Agora não, se eu entrar, entro mais tranquilo para ajudar o São Paulo", avisou o jovem atacante, herdeiro da camisa 11, que pertencia a Marlos no início da temporada.

A possível última chance de Ademilson será às 21h15 (de Brasília) desta terça-feira, no Morumbi. Como venceu o Bahia por 2 a 0, em Salvador, a equipe tricolor poderá até perder por um gol de diferença para avançar às oitavas de final da competição sul-americana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.