Tamanho do texto

"Partiu dele usar a 10, e se ele for acarinhado como foi hoje (sábado) a tendência é que ele suba de produção", afirmou o técnico Abel Braga

Apesar da forte identificação com o número 7 ao longo de toda a sua carreira, Thiago Neves resolveu abandonar a tradição e neste sábado, durante a vitória por 1 a 0 sobre o Sport , assumiu a camisa 10 do Fluminense , livre após a transferência de Rafael Moura para o Internacional. A mudança foi aprovada pelo treinador Abel Braga.

Veja também:  Com um a mais, Fluminense derrota Sport e iguala pontuação do Atlético-MG

"Com a 7 ele criou identidade com o Flamengo, então faziam sempre essa associação", lembrou Abel, sobre a passagem que o meia teve no maior rival do Flu. "Partiu dele usar a 10, e se ele for acarinhado como foi hoje (sábado) a tendência é que ele suba de produção. É diferenciado tática e tecnicamente", atestou o comandante.

Cicinho na marcação de Thiago Neves, que voltou a usar o número 10 depois da saída de Rafael Moura
Photocamera
Cicinho na marcação de Thiago Neves, que voltou a usar o número 10 depois da saída de Rafael Moura

No primeiro jogo com a 10, contudo, Thiago Neves foi discreto e brilhou o jovem Samuel ao balançar a rede adversária. Na saída do gramado, o jogador minimizou a mudança de numeração e preferiu valorizar a atuação do goleiro do Sport. "O objetivo era a vitória. É muito difícil furar um goleiro com a qualidade do Magrão", elogiou.

E mais:  Ausência de seis titulares faz Abel valorizar vitória magra do Fluminense

O Fluminense agora assiste de longe ao Atlético-MG entrar em campo neste domingo. Os mineiros são os atuais líderes do Brasileirão, com 39 pontos - os mesmos do Tricolor. Na última rodada antes do fim do primeiro turno, o time de Abel Braga faz o clássico com o Vasco da Gama no Engenhão.