Meio-campista esteve no CT da Barra Funda no treinamento de sexta-feira, horas após chegar de amistoso com a Suécia

Na manhã da última sexta-feira, o técnico Ney Franco voltou a encontrar o meia-atacante Lucas após a conquista da medalha de prata com a seleção olímpica. A conversa de poucos segundos no gramado do CT da Barra Funda foi o bastante para o treinador saber como o meia, com quem foi campeão sul-americano e mundial no time sub-20 da seleção brasileira , prefere jogar com a camisa do time do Morumbi.

Lucas treinou no São Paulo na última sexta-feira após o amistoso contra a Suécia
Vipcomm
Lucas treinou no São Paulo na última sexta-feira após o amistoso contra a Suécia

Deixe sua mensagem e comente a notícia com outros torcedores

"Ele me explicou como vinha treinando na seleção (durante os Jogos Olímpicos de Londres, em que foi reserva). Lá ele era um dos três jogadores mais recuados que serviam o único centroavante. Aqui o esquema tático é diferente, com duas linhas de quatro e dois atacantes. Ele é um deles", disse o treinador.

Sem o artilheiro Luis Fabiano , em fase final de recuperação de estiramento na coxa esquerda, Lucas é, no momento, a grande esperança de Ney Franco para que a equipe reaja. Isso, mesmo com a negociação do jogador com o Paris Saint-Germain, para o qual foi vendido por R$ 108 milhões, com apresentação marcada só para janeiro de 2013.

Leia mais:  Na volta aos treinos do SP, Lucas é disputado pelos dois times do rachão

"Caso percebesse que ele não estava envolvido com o clube, que só usaria esse tempo (até o fim do ano) para cumprir contrato, eu não o utilizaria. Já conversei com ele, e ele está muito disposto. Ele entende o momento que o São Paulo está passando e sabe que pode fazer diferença para o time sair dessa situação", defendeu.

A prova do comprometimento foi ter se reapresentado ao São Paulo poucas horas depois de voltar da Suécia, onde disputou amistoso pelo selecionado verde-amarelo.

"O histórico dele é altamente profissional, foi demonstrado agora. Chegou às duas horas da manhã e se apresentou para o treinamento. Você vê que o jogador está querendo participar, está querendo jogar e ajudar. Não tem como não utilizá-lo", reiterou o treinador são-paulino, sem qualquer contraindicação para levar o camisa 7 a campo às 21h (de Brasília) deste sábado, contra a Ponte Preta, no Morumbi.

A partida marcará o retorno do jogador depois de nove jogos como desfalque no Campeonato Brasileiro, período em que o time acumulou cinco derrotas, um empate e três vitórias. Com ele em campo, o aproveitamento foi bastante superior: quatro triunfos e apenas dois tropeços.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.