Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Cristóvão acalma torcida após tropeço em casa no último minuto

Técnico avisa que desatenção foi fruto da ansiedade e diz que erro que permitiu empate do Coritiba não se repetirá

iG Rio de Janeiro |

Após o tropeço em casa diante do Coritiba, o técnico do Vasco, Cristóvão Borges, tratou de acalmar a torcida. Mesmo com o time sem fazer boas exibições recentemente, o comandante minimizou o empate em 2 a 2 na noite desta quinta-feira. O resultado foi traumático, já que o time conseguira a virada aos 43 minutos do segundo tempo e os paranaenses marcaram no minuto seguinte.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Agência O Globo
Juninho reclama durante o primeiro tempo do jogo contra o Coririba

O Vasco perdeu a chance de encostar no líder Atlético-MG (38) e ultrapassar o Fluminense (36). Na terceira posição, com 35 pontos, agora os cruzmaltinos terão o Flamengo pela frente. A novidade será o retorno do zagueiro Dedé, que serviu à seleção brasileira na vitória de 3 a 0 sobre a Suécia, quarta-feira. Eder Luis e Tenório, recuperados de lesão no joelho, devem ficar à disposição do treinador.

Leia mais:  Juninho reclama de falta de atenção na bola parada

Para que a pressão não aumente domingo, Cristóvão avisa que falta de atenção que resultou no gol de empate do Coritiba já é coisa do passado.

Veja também:  Romário penhora 5% dos direitos econômicos de 4 jogadores do Vasco

“Isso não vai mais acontecer”, assegurou o comandante vascaíno, completando: “Nosso time é bastante experiente e o nosso retrospecto, com muitas vitórias neste Brasileiro, mostra que o que aconteceu esta noite é algo raro”.

Mesmo afirmando que a desatenção não vai se repetir, Cristóvão lamentou a maneira como o Vasco cedeu o empate. Ele atribuiu à ansiedade do time em terminar logo o jogo, uma vez que acabara de marcar o segundo gol. Mas reconheceu que o lance foi uma ducha de água fria.

"Foi triste. Conseguimos corrigir a má atuação do primeiro tempo e tomar o gol no final é sofrido. Se isso se repetir outras vezes, estamos fora da disputa. Não queremos isso”.

Leia tudo sobre: vascocristóvão borgesbrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG