Tamanho do texto

O Brasil vai entrar em campo com Gabriel, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Alex Sandro; Rômulo, Paulinho, Ramires e Oscar; Neymar e Leandro Damião

Agência Estado

Paulinho será titular no amistoso contra a Suécia
Gazeta Press
Paulinho será titular no amistoso contra a Suécia

O técnico Mano Menezes definiu nesta terça-feira, em treinamento realizado no Estádio Rasunda, palco da partida desta quarta, a escalação da seleção brasileira para o amistoso contra a Suécia. A equipe será formada basicamente por jogadores que disputaram os Jogos Olímpicos de Londres, reforçada por alguns "veteranos" que foram convocados especialmente para participar do amistoso.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Como era mais do que certo, Daniel Alves reassumirá sua condição de titular absoluto da lateral direita, substituindo Rafael, criticado após a derrota na final da Olimpíada de Londres. Na zaga, David Luiz vai jogar ao lado de Thiago Silva - o jogador do Chelsea ganhou a disputa com Dedé, do Vasco, enquanto Juan deixou o time.

O meio-de-campo da seleção terá as entradas de Paulinho e Ramires, com a saída de Sandro e o deslocamento de Alex Sandro para a lateral esquerda, já que Marcelo não vai jogar por estar suspenso (por causa da expulsão no amistoso contra a Argentina, em junho).

Leia mais:  Enquete do iG fortalece Felipão e aumenta debate sobre sucessão de Mano

Ramires jogará aberto pelo lado direito, como vem fazendo com sucesso no Chelsea, e Paulinho terá preocupações defensivas maiores do que no Corinthians, pois a seleção não terá um volante tão forte na marcação quanto Ralf. Assim, Paulinho vai se revezar com Rômulo na proteção à zaga e no apoio ao ataque.

Com isso, o Brasil vai entrar em campo com a seguinte escalação: Gabriel, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Alex Sandro; Rômulo, Paulinho, Ramires e Oscar; Neymar e Leandro Damião.

Veja também:  Pelé é diplomático ao falar da seleção, mas Mazolla pede mais caráter

Mano acredita que a entrada dos jogadores chamados especialmente para o amistoso tornará a seleção brasileira mais forte diante da Suécia. "Eles acrescentam qualidade e anos de futebol à equipe. É claro que isso nos fará crescer", disse.