Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

Justiça ameaça interromper treinos das categorias de base do Vasco

Caso é referente à Morte de Wendel, de 14 anos, em fevereiro deste ano. Clube não foi notificado

Gazeta | - Atualizada às

A morte do jogador Wendel, de 14 anos, em fevereiro deste ano, segue causando problemas para o Vasco na Justiça. Após ser acusado de irresponsabilidade no caso, o clube viu uma determinação da juíza Katerine Jatahy Kitso Nygaard, da Vara da Infância e da Juventude, publicada na última quinta-feira, colocar em risco o prosseguimento das atividades que o time mantém em suas categorias de base.

Hilton Mattos
Roberto Dinamite à época soltou nota oficial dizendo que o Vasco tomou os cuidados necessários

No começo do ano, o menor passou ma durante uma peneira no campo do centro de treinamento do clube, em Itaguaí (70 km do Rio), e não resistiu. O CT é de propriedade de Pedrinho Vicençote, ex-jogador do clube e da seleção brasileira. Após passar mal sob forte calor, Wendel foi encaminhado a um hospital de Itaguaí, mas já teria chegado morto ao local.

Leia mais:  Jonas está liberado e pode enfrentar ex-clube na quinta

A medida visa à interdição dos alojamentos destinados aos jovens e dá à equipe um prazo de cinco dias para encontrar um novo local para que as promessas cruzmaltinas possam ser alojadas. Se a diretoria não cumprir com a ordem judicial, a tendência é que todas as atividades praticadas nas categorias de base sejam interrompidas.

Veja também:  Jogadores do Vasco não querem se iludir com má fase do Coritiba

Embora a decisão tenha sido publicada na última semana, o Vasco ainda não foi notificado e aguarda um parecer oficial para tomar as devidas providências. A equipe enfrenta problemas judiciais desde o lamentável episódio. O local teve a sua interdição decretada anteriormente, em ata assinada pela juíza Ivone Caetano.

Leia tudo sobre: vasco

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG