Atacante do Palmeiras acredita que volta de jogadores contundidos será decisiva para recuperação

Barcos briga pela bola com Gum, do Fluminense no último jogo do Palmeiras
Gazeta Press
Barcos briga pela bola com Gum, do Fluminense no último jogo do Palmeiras

Eliminado pelo Guarani nas quartas de final do Campeonato Paulista, o Palmeiras conseguiu superar as críticas e bateu logo depois, na Copa do Brasil, Paraná, Atlético-PR, Grêmio e Coritiba até conquistar o título há pouco mais de um mês. É nessa capacidade de reabilitação e prova de empenho que Barcos se apega para almejar melhor posição no Brasileiro.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Vamos lutar com muito mais força para sair desta situação. Nosso plantel está quase todo inteiro, outros jogadores estão para voltar, e assim podemos mostrar a mesma vontade e qualidade que apresentamos na Copa do Brasil. Cada jogo deverá ser encarado como uma final", indicou o centroavante.

Leia mais: Palmeiras muda discurso e já admite deixar Barueri

Elenco mais numeroso significa um departamento médico mais vazio. O próprio atacante frequentou o local recentemente e não pôde participar das finais da Copa do Brasil por conta de uma apendicite. Atualmente, porém, só Luan, Daniel Carvalho, Maikon Leite e Wesley, entre os principais atletas, seguem vetados por condições físicas, já que até Valdivia está próximo de ser liberado. Com reforços vindos de dentro do clube, o artilheiro do Verdão na temporada acredita que se torna cada vez mais possível a saída da zona de rebaixamento da liga nacional antes do segundo turno - a três rodadas do final da primeira metade do torneio, o clube ocupa a 17ª posição, com 13 pontos conquistados em 16 partidas.]

Veja também: Preocupado com rebaixamento, Thiago Heleno promete até o "impossível"

"Temos três jogos muito difíceis contra Flamengo, Atlético-GO e Santos, mas temos que somar o maior número de pontos para entrar no segundo turno com um pouco mais de folga. Se continuarmos atuando como fizemos nas últimas partidas, podemos alcançar nossos objetivos", afirmou o goleador.

A esperança é de que nesta quarta-feira, contra o Flamengo, no Morumbi, o goleiro adversário não esteja tão inspirado quanto Diego Cavalieri na derrota por 1 a 0 para o Fluminense nesse domingo. "Ele foi perfeito, pois defendeu todos os lances. Foram muitos, inclusive um do Thiago Heleno que era praticamente impossível", lembrou o camisa 9 do time de Luiz Felipe Scolari.

E ainda: Na zona de rebaixamento, Murtosa acha que é cedo para Palmeiras se desesperar

Se há chance de sair da faixa dos quatro últimos colocados ainda nesta semana, muitas esperanças estão em barcos. O argentino é o artilheiro da equipe no Brasileiro com cinco gols e está a oito de cumprir sua meta de balançar as redes, ao menos, 27 vezes nesta temporada - e ainda faltam cerca de quatro meses para o fim das competições de 2012.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.