Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google

André Lima marca no fim, e Grêmio vira sobre o São Paulo em pleno Morumbi

Cícero abriu o placar para o time da casa, que decepcionou e perdeu a chance de encostar no rival

iG São Paulo | - Atualizada às

A torcida do São Paulo deixou o Morumbi bastante dececpcionada, enquanto os pais gremistas ganharam um belo presente na tarde deste domingo. Jogando em casa, a equipe paulista perdeu de virada para o Grêmio por 2 a 1, com um gol de André Lima marcado nos acréscimos, e perdeu a chance de encostar nas equipes do G-4 do Campeonato Brasileiro .

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Gazeta Press
André Lima comemora o gol da virada do Grêmio

Bem no primeito tempo, o São Paulo abriu o placar aos 40 minutos, com Cícero , em belo contra-ataque. No segundo tempo, em jogadas de cabela, o zagueiro Werley e o atacante André Lima , ex-jogador do tricolor paulista, marcaram para dar a vitória ao Grêmio , que se mantém na quarta colocação, agora com 31 pontos. O time de Ney Franco, com 25 pontos, cai para a sétima posição.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO E OS PRÓXIMOS JOGOS DO CAMPEONATO BRASILEIRO

O São Paulo volta a campo na próxima quarta-feira, às 21h50, contra o Náutico , nos Aflitos, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. No mesmo dia, mas às 19h30, o Grêmio recebe a Portuguesa no estádio Olímpico.

O jogo
Com a necessidade dos três pontos para se manter forte na briga, Ney Franco trouxe só uma novidade na escalação: optou por Casemiro como zagueiro na vaga do suspenso Rafael Toloi. A ideia era usar o volante como líbero para melhorar a saída de bola da equipe. E deu certo, já que o camisa 28 teve tranquilidade até na marcação a Kleber, forçando-o a sair da área.

A dificuldade costumeira do Tricolor paulista na chegada ao ataque foi resolvida com constantes inversões de Cícero e Jadson, que trocavam as posições de meia e atacante e confundiam a zaga do Grêmio, que já sofria para acompanhar o veloz Ademilson e tinha seus laterais presos para conter os avanços de Douglas, João Filipe e Cortez.

A subida em bloco dos anfitriões, porém, deixava um espaço que Elano soube ocupar muito bem na intermediária. O meia vencia os duelos individuais com os volantes dos mandantes e, com a movimentação de Kleber e os passes de Zé Roberto, só tinha dificuldade para encontrar Marcelo Moreno, escondido entre os zagueiros adversários.

Mas o posicionamento tático explicava a razão de os dois times empatarem tão pouco no torneio. Chances foram criadas dos dois lados. O São Paulo soube se aproveitar das deficiências de Edilson e, pela esquerda, balançou as redes pelo lado de fora com Cortez e não abriu o placar com Cícero porque o meia não chegou a tempo de empurrar para dentro cruzamento de Ademilson.

O Grêmio chegou mais perto do gol em chute perigoso de Elano que Rogério Ceni defendeu, mas os paulistas, aos poucos, impuseram o ritmo de jogo que queriam. Perdida, a zaga do clube gaúcho viu tarde demais Jadson, livre, dominar na grande área e dar a Marcelo Grohe sua primeira grande defesa da tarde, aos 27 minutos.

Aos 40, foi impossível para o goleiro de Vanderlei Luxemburgo. Em contra-ataque puxado por Cortez, Jadson adiantou para Cícero vencer Gilberto Silva na velocidade e abrir o placar, que só não terminou com mais gols para os donos da casa porque Marcelo Grohe fez milagre em cabeçada de Maicon.

O bom desempenho comprovado com aplausos no primeiro tempo, contudo, iludiu o São Paulo. O time até iniciou a etapa final com pressão, mas bastou Luxemburgo trocar o volante Souza pelo meia Marquinhos para dominar o meio-campo e, a partir daí, complicar a intenção de vitória são-paulina.

Em um de seus primeiros lances, Marquinhos cobrou escanteio aos 21 minutos que Werley se antecipou na primeira trave para testar sem chances para Rogério Ceni. Começou ali uma série de discussões no setor defensivo do clube mandante, que mais uma vez sofreu gol de cabeça. O desentendimento continuou no resto do time.

Para recuperar espaço no meio-campo, Ney Franco até abdicou de Casemiro para colocar Willian José como referência e recuar Cícero. Mas não adiantou. O Grêmio continuou bem posicionado para não depender tanto das defesas de Marcelo Grohe e quase selou a virada com Kleber driblando João Filipe sempre que o via.

Por duas vezes, o Gladiador chutou rente à trave esquerda. Mas é pelo alto que o São Paulo cede. E aos 46 minutos, uma bola alçada por Zé Roberto foi para a cabeça de Kleber e, dela, para um carrinho de André Lima e para as redes vazias de Rogério Ceni.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 2 GRÊMIO

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 12 de agosto de 2012, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Público: 15.386 pagantes
Renda: R$ 326.142,00
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Kleber Lucio Gil (SC)
Assistentes adicionais: Marcos Andre Gomes da Penha (ES) e Charles Hebert Cavalcante Ferreira (AL)
Cartões amarelos: Denilson, Douglas, Cortez e João Filipe (São Paulo); Kleber, Werley e Marcelo Moreno (Grêmio)

Gols:
SÃO PAULO: Cícero, aos 40 minutos do primeiro tempo
GRÊMIO: Werley, aos 21, e André Lima, aos 46 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; João Filipe, Casemiro (Willian José) e Rhodolfo; Douglas, Denilson, Maicon, Jadson e Cortez; Cícero e Ademilson
Técnico: Ney Franco

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Werley, Gilberto Silva e Pará; Fernando (Marquinhos), Souza, Elano (Léo Gago) e Zé Roberto; Kleber e Marcelo Moreno (André Lima)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG