Tamanho do texto

Time venceu Portuguesa, Bahia e São Paulo neste Brasileirão. Dedé está de volta e Tenório fica novamente no banco

Jogar fora de casa não tem sido problema para o Vasco neste Campeonato Brasileiro. O time venceu três adversários considerados fortes longe de São Januário: Portuguesa (1 a 0), Bahia (2 a 1) e São Paulo (1 a 0). Por isso, o compromisso desta quarta-feira, contra o Sport Recife, na Ilha do Retiro, não tira o sono cruzmaltino.

O técnico Cristovão Borges dá instruções para o atacante equatoriano Tenorio
Gazeta Press
O técnico Cristovão Borges dá instruções para o atacante equatoriano Tenorio

A bola rola às 19h30. E quando os comandados de Cristóvão Borges entrarem em campo, o espírito será o mesmo das 14 rodadas anteriores. Não à toa o time ocupa a vice-liderança da competição, com 31 pontos, e perdeu apenas uma única vez até aqui – 3 a 1 para o Cruzeiro.

Leia mais:  Felipe vira dúvida no Vasco para 4ª contra o Sport

Cristóvão avisa que o Vasco não mudará sua postura.

“É evidente que devemos respeitar o Sport, mas medo não temos. Vamos manter nossa postura como temos feito até aqui. Temos hoje um time entrosado e organizado. E com um bom elenco, um bom banco de reservas”, disse o treinador.

Veja também:  Cristóvão comemora volta de Tenório, mas garante sequência a Éder Luis

Vencendo, a equipe carioca se manterá entre os primeiros colocados. Com um jogo a menos, o Atlético-MG (32 pontos) teve a partida com o Flamengo adiada para o dia 26 de setembro, em Volta Redonda. O jogo seria no último sábado, no Engenhão – fechado para manutenção do gramado. O Vasco queria vencer o Corinthians, ultrapassar os mineiros e empurrar a pressão de retomar a liderança para o adversário.

A novidade para quarta-feira é a volta do zagueiro Dedé, que cumpriu suspensão automática no domingo. Sem sofrer gol há seis jogos, ele formará novamente dupla de zaga com Douglas. O atacante equatoriano Carlos Tenório será relacionado mais uma vez no banco de reserva.

O Vasco deve atuar com Fernando Prass; Auremir, Dedé, Douglas e William Matheus; Nílton, Wendel, Juninho Pernambucano e Carlos Alberto; Eder Luis e Alecsandro.