Tamanho do texto

Treinador dispensou série de elogios para o goleiro do São Paulo, que marcou gol de falta contra o Bahia na última semana

Fora por seis meses após uma cirurgia no ombro direito, o goleiro Rogério Ceni perdeu a primeira metade da temporada e retomou seu posto de líder e titular no São Paulo no final de julho. Ídolo no clube do Morumbi, o camisa 01 ainda está em processo de readaptação, mas recebeu rasgados elogios do treinador Ney Franco, que o qualificou como um jogador raro.

Rogério Ceni comemora seu gol de falta sobre o Bahia
AE
Rogério Ceni comemora seu gol de falta sobre o Bahia

Deixe sua mensagem e comente a notícia com outros torcedores

"Tem coisas que você tem a definição na prática. Trabalhando com o Rogério, confirmei toda a impressão que tinha de fora. Ele é um tipo de jogador raro. É um goleiro que é artilheiro, isso é uma raridade no futebol. Além de atender na parte técnica, já que seu principal objetivo é não deixar a bola entrar", celebrou.

Com o goleiro-artilheiro na meta, o São Paulo vem de uma sequência de duas vitórias: 4 a 1 sobre o Flamengo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro, e 2 a 0 sobre o Bahia, com gol dele, de falta, na Copa Sul-americana. Somando mais de 1000 jogos e 100 gols marcados pelo clube, o arqueiro sabe se impor como capitão.

Treinador não poupou elogios ao capitão são-paulino
Vipcomm
Treinador não poupou elogios ao capitão são-paulino

"Há clubes em que o capitão é escolhido por ter nome ou ser veterano, mas que não exerce muito bem essa função. Mas o Rogério a faz muito bem, se posiciona muito bem no dia a dia perante os jogadores", acrescentou Ney Franco. "Ele faz muito bem a parte técnica e tem acessórios. Ajuda muito o treinador no dia a dia não só no jogo. É um líder, exerce muito bem a função de capitão."

LEIA MAIS:  CBF desmente liberação para Lucas fazer exames médicos no Manchester United

Além de trazer mais tranquilidade à defesa são-paulina, Rogério Ceni tem sua importância para o próprio técnico Ney Franco. "Ele é um profissional que os jogadores respeitam muito. Eu, como treinador, tenho que canalizar isso para o lado positivo, e ele tem me ajudado muito no dia a dia", completou.

Neste domingo, Rogério Ceni tenta ajudar a levar o São Paulo para mais próximo do G-4. Atual oitavo colocado, o time da capital paulista entra em campo às 16 horas (de Brasília), no Morumbi. O rival será o Sport, de Recife, que faz campanha regular e tenta se afastar do perigo do rebaixamento.