Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Advogado diz não haver mágica para livrar goleiro viciado em cocaína de pena

Rodolfo, do Atlético-PR, foi pego no doping e advogado não vê chance de evitar punição dura

Gazeta |

Divulgação
Rodolfo pode pegar pena de dois anos

Flagrado em exame anti-doping no início de junho por uso de cocaína, o goleiro Rodolfo, do Atlético-PR , confessou nessa terça-feira o vício na substância. O advogado do clube, Domingos Moro, explicou que o atleta deverá ser punido no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, mas que o importante nesse momento é recuperação do jogador.

Leia também: Goleiro confessa vício em cocaína depois de cair no doping

"Esse tipo de tratamento nunca foi feito na história do futebol. Todos têm que ver que esse menino de 21 anos é um dependente químico. O primeiro passo ele deu quando aceitou ser recuperado. Ele será internado em regime fechado para fazer uma desintoxicação completa", contou.

E mais: Portuguesa anuncia contratação de Bruno Mineiro, do Atlético-PR

Moro também destacou que a iniciativa para iniciar o tratamento foi de Rodolfo, que pediu ajuda ao clube. "Há uma semana, ele, perante todo o grupo e comissão técnica, expôs a sua situação e pediu desculpas. É uma atitude não muito comum no mundo do futebol que mostra que ele quer melhorar", apontou.

O jogador deverá ser julgado pelo STJD e estará no julgamento."Rodolfo sairá da clínica direto para o aeroporto. Ele vai participar do julgamento. Tem que ir, pois faz parte do processo de recuperação. Ele sabe que será punido, mas isso é o que menos importa. Não terá mágica no julgamento, a mágica que faremos é mostrar a recuperação exemplar que ele terá. São quatro vertentes: O apoio clínico, o trabalho, a família e ele", explicou.

Moro ainda aproveitou para elogiar o treinador Jorginho, que teria sido muito compreensivo com o caso do atleta, assim como todo o restante do elenco.

"O Atlético tem sorte de ter um técnico como Jorginho. O comprometimento que ele está tendo é fundamental para a recuperação. Ele já era diferente como alega e agora está com uma maturidade muito maior. O Jorginho envolveu o grupo de uma forma espetacular. Agora pouco encontrei o Paulo Baier que já me perguntou quando poderá visitar o Rodolfo. Todo esse ambiente é muito bom para uma recuperação", disse. Na terça, Rodolfo participou de coletiva de imprensa e chorou enquanto falava de seu problema com cocaína.

Leia tudo sobre: GENETRODOLFOVÍCIOCOCAÍNAATLÉTICO-PR

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG